caverna2

“Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o Seu louvor estará sempre

nos meus lábios”. Salmo 34:1

Davi declarou que louvaria ao SENHOR em todo o tempo, nos bons e também nos maus momentos, tanto nos momentos de grande alegria, como dentro de uma caverna.

Entrando na caverna (ISm.22:1-2): Nessa etapa de sua vida, Davi chega ao fim de suas forças. Perde o emprego, a mulher, a casa, seu conselheiro, seus melhores amigos, e finalmente a sua auto-estima. Como um fugitivo vai refugiar-se em uma caverna. Nada tinha feito de errado, tinha sido leal a Deus, ao rei, aos amigos, no entanto, perde tudo.

Nesse tempo ele também escreveu: “Atende ao meu clamor, pois me vejo muito fraco. Livra-me dos meus perseguidores, porque são mais fortes do que eu.” (Salmo 142:6). Era assim que Davi se sentia dentro daquela caverna! Davi não tinha segurança, alimento, ou alguém com quem conversar. Estava sozinho numa caverna escura. Longe de tudo e de todos que amava. De todos, exceto de Deus.

É nessas horas que passamos a dar mais valor ao nosso Deus – quando reconhecemos que não há outro, a não ser Ele conosco.

E quanto a você? Encontra-se dentro de uma caverna? Passa por um momento de grande dor e desespero? Lembre-se: Deus está com você! Confesse sua fraqueza, sua dor, sua decepção, mas preste atenção, pois você está começando a aprender a louvar dentro de uma caverna!

Recebendo a provisão de Deus dentro da caverna: “… seus irmãos e toda a casa de seu pai desceram ali para ter com ele”: Davi não anunciou suas necessidades, exceto a Deus, e o que foi que Deus fez? Enviou para lá o consolo de sua família. Deus mostrou para Davi que Ele se importava com seu bem estar, e que, apesar do sofrimento, Ele estava presente, ouvindo sua oração e vendo seu coração despedaçado. “Busquei ao SENHOR e Ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores.”

As cavernas nos ensinam essas lições – Deus está lá conosco e nos ouvirá e providenciará aquilo que Ele sabe que precisamos, para seguirmos em frente. Aconchegue-se no calor de Jesus e comece a louvar dentro dessa caverna fria!

Tendo um novo começo na caverna: Davi passa a ter uma nova perspectiva e a certeza de que dias melhores viriam – “Gloriar-se-á no SENHOR a minha alma; os humildes o ouvirão e se alegrarão.” Quando o Deus soberano nos reduz a nada, é para redirecionar nossa vida, e não para destruí-la – está na hora de um novo começo – um novo louvor! De dentro da caverna em que você está, olhe para Jesus, pois Ele reservou grandes coisas para o seu futuro! Comece, desde já, a louvar dentro da sua caverna!

Providenciando um estágio na caverna: “Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto… e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens”: Davi havia sido escolhido por Deus para ser pastor de Israel, e não seria nada mal um estágio desses, e que estágio – um verdadeiro desafio! Vejam que pessoas não muito distintas se ajuntaram a ele! Talvez Davi quisesse ficar ali curtindo uma fossa, mas Deus disse: “Nada disso, tenho trabalho para você, o qual, o capacitará ainda mais para ser rei de Israel – você será chefe de toda essa gente boa que está aí. “Engrandecei o SENHOR comigo e todos a uma Lhe exaltemos o nome.” Davi os ensinou a louvar a Deus!

Deus trabalhava na situação, estava redirecionando sua vida. Claro, Davi estava numa caverna, indignado, magoado, e quando percebeu, aquela caverna não era mais seu refúgio secreto, mas um campo de treinamento para os primeiros soldados que formaram o começo do exército que mais tarde foi chamado de “os valentes de Davi” (I Cr.11:10).

Quando estamos na caverna, não queremos fazer nada, nem tampouco, louvar ao SENHOR. Queremos, sim, largar tudo, começamos a ter pena de nós mesmos e achar que nada nos resta a não ser lamentar. Mas, mesmo na caverna, o Senhor tem um trabalho específico e muito especial para cada um de nós. Ele quer nos usar para encorajarmos outros que estão até pior do que nós! A começar de nós, Deus quer levantar uma congregação que saiba louvar dentro de uma caverna.

Agradeço a Deus por lições como essas que Davi e a família Lipsi nos deixam nesses dias, as quais me encorajam a louvá-lo de todo o meu coração quando estou em uma dessas cavernas que surgem no meu dia-a-dia.

É bom louvar a Deus quando tudo está bem, mas é melhor ainda quando estamos na caverna, pois lá, a acústica é bem melhor, e o louvor ecoa por toda eternidade!

Tuta Moraes*

Anúncios