estrela

A estrela que guiou os magos do oriente até Jesus é um símbolo do Espírito Santo, uma espécie de metáfora do que o Espírito Santo faz hoje: convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo, guia a toda a verdade, traz à memória das gentes todas as coisas que Jesus ensinou (João 16.7-15). Desde os primeiros acordes da maravilhosa sinfonia que foi a vida terrena de Jesus, o Espírito Santo brilhou sobre ele. Jesus foi concebido pelo Espírito Santo: “Descerá sobre ti o Espírito Santo e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus”, foram as palavras do anjo a Maria (Lucas 1.35).

Jesus foi batizado com o Espírito Santo, isto é, foi identificado publicamente como amado Filho de Deus: “E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo” (Lucas 3.22). Jesus foi animado pelo Espírito Santo, vivia cheio do Espírito, o que significa que estava sob a ininterrupta influência do Espírito Santo: “E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão” (Lucas 4.1).

Jesus foi guiado pelo Espírito Santo, pois, submisso à sua direção, obedecia seus comandos e impulsos: Jesus “foi levado pelo Espírito ao deserto” (Lucas 4.1). Mais do que isso, Jesus foi ungido pelo Espírito Santo, recebeu autoridade e poder para fazer a vontade de Deus, o Pai: “O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, a pregar liberdade aos cativos e restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor” (Lucas 4.18,19). Jesus foi também visitado pelo Espírito Santo, que, de quando em vez, adensava sua presença ao seu redor, gerando estados de espírito e consciência diferenciados: “Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve” (Lucas 10.21).

O que o Espírito Santo fez em Jesus foi também uma promessa do que pode e pretende fazer com toda pessoa humana: conceber, batizar, animar, guiar, ungir e visitar. Estar em Cristo significa nascer de novo, do Espírito (João 3.5-8), ser batizado ou mergulhado no Espírito (1Coríntios 12.12,13) e passar a viver animado pelo Espírito, sob sua influência, o que possibilita a experiência da qualidade de vida chamada Fruto do Espírito (Gálatas 5.22,23). Estar em Cristo implica ser guiado pelo Espírito Santo: pois todos os filhos de Deus são guiados pelo Espírito Santo (Romanos 8.14), recebem a unção do Espírito para cumprir os propósitos e fazer a vontade de Deus (Atos 1.8) e vivem sob a constante ministração do Espírito Santo (Atos 4.31; 7.55; 13.9,10).

Que a estrela te oriente é um convite e uma convocação para que você também se entregue às mãos do Espírito Santo, que deseja lhe dar nova vida, nova identidade, novo poder para viver, novo senso de direção, novo propósito e novas experiências com Deus. O Espírito Santo é o Deus que habita em nós. Não desperdice o divino companheiro.

Pr. Ed René Kivitz – Igreja Batista de Água Branca (SP)

Esse texto te abençoou? Falou de alguma forma ao seu coração? Não deixe de fazer o seu comentário sobre o assunto.

Anúncios