natal2

“Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem Ele quer bem” (Lucas 2:14).

Brennan Manning, em seu livro “O amor obstinado de Deus” escreve que “Se quiséssemos uma palavra para descrever a missão e o ministério de Jesus Cristo, reconciliação não seria uma má escolha”.

O texto que citei diz “Glória a Deus nas alturas, paz na terra entre os homens a quem Deus quer bem”.

Esta é a mensagem! Hoje vos nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor! Os céus estão se reconciliando com a terra, o visível com o invisível, o ordinário com o extraordinário, o natural com o sobrenatural, o sagrado com o secular, Deus com os homens, os homens com eles mesmos e uns com os outros.

Esta é a mensagem do Evangelho. Esta é a boa notícia que traz e promove grande alegria.

Em meio à mais extrema simplicidade e singeleza; num dia que parecia como outro qualquer; num lugar comum e sem qualquer valor aos olhos humanos; a eternidade se encontrava com o tempo; o Deus eterno se vestia de gente; a Palavra se fazia carne.

Como anunciou o profeta, quase 700 anos antes: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, o principado estará sobre os seus ombros e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da eternidade e Príncipe da paz”. Jesus!

Pensar nisto me traz de volta para a essência de tudo. Ou como diz o livro “O Pequeno Príncipe”: “Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”.

Jesus disse que o reino de Deus não vem com visível aparência e que ninguém poderá dizer: “ei-lo aqui ou ei-lo ali”, porque o reino de Deus está dentro de nós. E Paulo escreveu que “o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo”.

Sem aparências, sem alardes, de um modo nada convencional, mas com extrema simplicidade e verdade, Ele veio.

Que neste tempo você e eu possamos lembrar a essência de tudo. Reconciliação. O reino de Deus nos corações. O amor de Deus nos amando primeiro e além de todo o entendimento. Paz na terra entre os homens. Paz com Deus. Paz consigo mesmo. Riqueza inesgotável em meio ao mais profundo despojamento. Graça. O Deus que quer bem aos homens. O Deus que estava em Cristo reconciliando consigo mesmo os homens.

Esta é a história que precisa ser contada e recontada.

Ele veio para dar a Sua vida. Nasceu para se entregar em nosso lugar. Veio para nos revelar a graça e o amor do Pai. Veio para nos reconciliar com Deus, conosco mesmo e com o nosso semelhante. 

Ninguém jamais nos amou assim!

A Ele toda a glória, honra e louvor!

Bom Natal!

Pr. Paulo Cardoso – Igreja Encontro com a Vida – Tijuca (RJ)

Anúncios