amanhecer1

Rute 2:1-23

 

De acordo com a lei de Moisés, o estrangeiro e o pobre poderiam colher o que sobrasse (caísse no chão), da colheita feita pelos servos dos fazendeiros. Rute foi a um campo, sem saber de quem era, e trabalhou muito, colhendo das sobras das espigas colhidas pelos servos de Boaz, que, ao chegar da cidade, viu aquela desconhecida e perguntou aos seus servos quem ela era, e descobriu que ela era moabita e que havia deixado sua família, deuses, e nação, por amor a Noemi e ao Deus de Noemi. Essas informações mexeram com o coração de Boaz, e ele a beneficiou, tratando-a com muito mais honra do que se esperava.

 

Rute achou estranho tudo aquilo, então perguntou a Boaz por que ele a tratava daquela maneira, e sua resposta foi: “… O Senhor retribua o teu feito, e seja cumprida a tua recompensa do Senhor Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio.” (Rute 2:12)

 

Aos olhos do mundo, pode parecer que somos loucos quando agimos por fé. Às vezes, podemos parecer insanos quando decidimos seguir a vontade de Deus, abrindo mão de nossa própria vontade, ou de vantagens significativas desse mundo. Até mesmo pela família da fé, de vez em quando somos considerados irresponsáveis ou confusos, quando tomamos a decisão de seguir pelo caminho estreito.

 

As palavras de Boaz, porém, deveriam servir de consolo e de encorajamento para nós, filhos e filhas de Adão, que decidimos buscar refúgio sob as asas do Deus de Israel.

 

Por mais difícil que seja, por mais incerto que pareça ser o nosso futuro, por mais preocupante que seja a nossa situação financeira, por mais crítico que seja o nosso estado de saúde, por mais perigosa que seja a nossa jornada, quando nos refugiamos sob as asas do Deus Altíssimo, estamos realmente seguros e protegidos.

 

O feito de Rute não chamou a atenção de Boaz, mas do Deus de Boaz.  Deus direcionou Rute para aquele campo, e direcionou Boaz, para que lá estivesse, o que nem sempre acontecia. O Deus de Boaz queria recompensar a fé, a determinação, a fidelidade e o altruísmo de Rute, e foi o que Ele fez.

 

Quando Deus recompensa:

 

Ele nos permite ver os frutos do nosso trabalho. Ele multiplica o pouco que Lhe demos. Ele cuida de nós diante dos inimigos. Ele nos ampara quando estamos desamparados. Ele nos fortalece quando estamos fracos. Ele cura nossas doenças. Ele nos honra quando nos humilham. Ele é Bondoso quando a maldade ronda nossas casas. E se isso não bastasse, Ele ainda guarda para a eternidade de recompensas que nem podemos imaginar.

 

Pense:

 

Vale a pena dedicar e consagrar nossas vidas ao Senhor, porque, quando Deus recompensa, veremos a Sua poderosa mão agindo em nosso favor.

 

Tuta Moraes (Irmão.com)

Anúncios