em_construcao

Atos 9:1 a 20

Eu que sou uns dos maiores acusadores da programação da televisão, começo citando um programa que passa pelas seis da tarde, um dos únicos programas que assisto além dos filmes de terror. O programa é o Extreme Makeover: Reconstrução Total. Ele faz algo parecido com o programa do Luciano Huck, escolhem pessoas vítimas de alguma catástrofe (furacão, guerra do Iraque, etc) nos EUA que se inscrevem no programa através de uma carta e reforma a casa. A família escolhida é questionada com o tipo de casa que queria ter, e durante a reforma a família vai passear em algum lugar (Caribe, Europa, etc).

Os trabalhadores destroem praticamente a casa toda e constroem uma nova em sete dias. A volta da família ao lar é empolgante, fica um ônibus na frente da casa pra fazer um suspense e a surpresa. O apresentador fala:” Se vocês gostaram por fora, espera pra ver por dentro.” Entre os arquitetos do programa existe um chamado Ty que desenvolve o Projeto do Ty , ele escolhe uma pessoa que se destaca na família por algum motivo e faz o projeto mais cuidadoso e especial.

Muitas vezes para que algo novo possa se estabelecer é preciso destruir o antigo. Outra coisa que podemos aprender é que tem sempre um projeto que é especial, a ele é devotado um brilhantismo (projeto do Ty). Você já pensou que Deus tem um projeto especial pra você que é diferente do tipo de relação que tem com Ele atualmente? É um Extreme Makeover da nossa vida, uma reconstrução total.

REPENSANDO A CONVERSÃO

Quero falar de uma palavra que usamos muito no meio evangélico, porém de maneira equivocada, a palavra conversão. Geralmente usamos para um evento, para nos referir ao dia específico que nos convertemos. Eu acredito que conversão é um projeto muito mais demorado do que isso, ele começa no dia que temos um encontro com Cristo, mas vai até a volta de Cristo. Então é preciso repensar essa conversão.

Paulo foi o maior missionário que já existiu. Esse texto (Atos 9: 1 a 20) nos mostra quais as características de uma genuína conversão, apesar de doutrinário ele dá as nuances de uma verdadeira conversão. E isso serve para nós questionarmos a nossa conversão. Todos nós precisamos fazer esse exercício independente do tempo de batismo e profissão de fé.

O que acontece comigo quando eu estou nesse processo chamado conversão?

1.Torna-me ENSINÁVEL (vs.10)

Paulo acabou de cair do cavalo, mas ainda precisa ser ensinado, doutrinado. O interessante é que aquele terrorista se torna alguém disposto a aprender. Precisamos nos tornar aprendiz, e essa é uma das características inegociáveis da conversão.

Miguel Zuguer foi terrorista religioso que destruiu ônibus com freiras e crianças. Certo dia ele foi pra Argentina reunir candidatos a terroristas na America Latina a fim de levá-los para o Iraque. E andando pela Argentina ele viu um lugar escrito “Casa de Oração”, entrou pensando ser uma mesquita e ali ele se converteu. Por causa disso precisou ser escondido, pois foi perseguido. Posteriormente se casou com uma brasileira em Belo Horizonte. Ele gostava muito de ficar com as crianças e aprender com elas porque ele já tinha perdido muito tempo com o terrorismo e não tinha sido criança. “Eu fico com a pureza da resposta das crianças”.

Precisamos ser um eterno aprendiz do Senhor. Você para pra ouvir quem diz sim e não pra você? Você está sob a autoridade espiritual de alguém? Quanto perto de Jesus você esta? Porque quem está perto de Jesus é ensinável. Interessante como gente nova na Fé quer aprender e gente velha na Fé acha que sabe tudo. Ser ensinável faz de você alguém que está se convertendo gradualmente ao senhor.

2.Torno-me REFLEXIVO (vs. 9)

Paulo ficou três dias sem ver,sem beber e sem comer. Eu imagino que ele não tenha falado, tenha ficado refletindo sobre aquilo que acabara de lhe acontecer, o processo tinha acabado de começar na vida dele. Paulo só queria aquela presença, aproveitar daquela sensação de êxtase, ele não trocava aquilo por nada nem por uma refeição. Esse é um tempo de avaliação e arrependimento, de aprender as disciplinas espirituais, tempo para pensar na nossa própria relação com Deus. Há quanto tempo você não pára pra questionar sua relação com Deus? Há quanto tempo não pára pra dar uma volta com Deus?

“Fazer da queda um passo de dança”

3. Torno-me RELACIONAL (vs.17)

Pela primeira vez Paulo escuta a palavra irmão como redimido. Há uma força nessa atribuição de fraternidade, ela significa que eu e você independente das nossas diferenças e preferências temos o mesmo DNA, porque o mesmo sangue foi derramado através de Cristo Jesus, porque esse mesmo sangue corre na nossa veia. É por isso que não dá pra brincar com essa palavra; eu imagino o impacto que essa palavra deve ter causado na vida de Paulo, e também na vida de Ananias quando disse isso pra um ex – terrorista. Eu não acredito na conversão à parte da Igreja de Cristo, fora dos limites dos irmãos da fé independente do formato que ela tenha. Fora da comunidade da Fé tenho dificuldade de crer que a conversão possa se cultivar. É por isso que apesar de tudo que vivemos eu acredito na Igreja e sou Igreja enquanto Deus me der força pra ser Igreja.

4.Torno-me SENSÍVEL (vs. 18)

Paulo sofreu pelo evangelho. A conversão da maioria de nos é muito parecida com a de Saulo: em algum ponto da sua vida você caiu do cavalo, viu uma luz, percebeu que era cego e passou a ver, foi ensinável, reflexivo, relacional. Geralmente a nossa conversão vai até esse ponto, poucos são os que se convertem suficiente ao ponto de serem capazes de morrer em nome de Cristo, de se tornar sensível. A história de Paulo gira em torno da sensibilidade de Paulo ao chamado de Deus. Tenho certeza que você tem um chamado de Deus, mas nos costumamos recusá-lo.

Nenhum de nós foi chamados para estar na igreja, todos fomos chamados para nos abastecer na igreja e sermos cristão fora da igreja. A verdadeira conversão sabe do propósito de amar a Deus e gozá-lo para sempre. Tem gente que é convertida até certo ponto, mas tem gente que é sensível a fazer a obra de Deus.

Deus tem uma proposta de conversão tão integral que não dá pra ver o outro lado, mas nós preferimos aquela limitada, embairrerada. É como se o Ty (apresentador do programa Extreme Makeover) gritasse que vai te dar uma casa nova e você dissesse que só vai querer reformar a cozinha.

Deus te convida a abdicar da sua vida e escolher a vida de Cristo, a não se contentar com um lago, quando ele tem o Mar para oferecer.

Rev. Mário Henrique  

* Mensagem ministrada na Semana da Juventude 2009 da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro, cujo tema principal é “Desculpe o transtorno, estamos em obras”