You are currently browsing the tag archive for the ‘milagre’ tag.

fazenda

Lucas 13. 10 – 13

O texto fala da cura de uma mulher possessa de um demônio que fazia ela andar encurvada. E enquanto Jesus ensinava numa das sinagogas, aquela mulher foi àquele lugar. O texto diz da seguinte forma: “E veio ali uma mulher possessa….” destacamos a palavra ‘ali’. ‘ali’ indica um lugar. ‘Ali’ é um lugar aonde Deus está agindo de maneira especial. Como é bom perceber o ‘ali’ de Deus. Quantas vezes estamos em determinados lugares em que há um fluir de Deus e não percebemos.

Aquela mulher andava encurvada por dezoito anos. Era uma mulher com uma estatura diminuída, por isso ela era notada por todo lugar que fosse, diferente da mulher do fluxo de sangue, que era possível disfarçar a sua enfermidade. Existem enfermidades na alma que dá para disfarçar, outras são visíveis. 

Quando ela soube que Jesus estava na Sinagoga, ela  não se entregou, nem tampouco se escondeu. Ela não recuou. O diabo pôde até encurvá-la e oprimi-la, mas não pôde roubar dela a sensibilidade de ouvir Jesus e de caminhar até à sua presença. Por muito menos pessoas tem se escondido e recuado. Existem pessoas que só vão até Jesus se alguém lhe convidar. Aquela mulher andava com muita dificuldade, pois poderia perder o seu equilíbrio, mas ela não desistiu. Ela foi até ao seu Senhor.

Será que estou discernindo bem o ‘ali’ de Deus?   Ela foi no dia certo, e na hora certa. Não perca o tempo de Deus, pois este é o tempo do milagre do Senhor na sua vida. Jesus estava naquele sábado. A eternidade preparou uma agenda em que num dia vai convergir você e a benção de Deus. Não perca este tempo! Esta mulher era resignada e inconformada. Ela não estava se importando com os comentários.

Jesus viu aquela mulher porque ela estava no alcance visual de Jesus. Ela estava no ângulo de visão de Jesus. Estava no alcance sonoro de Jesus.   Ela estava numa distância que dava para ouvir a voz de Deus. Existem pessoas que estão restringindo o milagre de Deus porque colocam muitas barreiras na frente. Porque não vão ao lugar aonde o Senhor está. Pessoas que exigem que Deus aja somente no dia que ela vai à Igreja.

Queremos o milagre, mas não queremos a agenda mínima de Jesus. Você está disposto de ir ao encontro de Jesus? Esta mulher não se entregou, apesar da sua dificuldade de andar encurvada. Em Hb 11.34 diz: “… da fraqueza tiraram forças…”   enquanto você não consegue a vitória, vá encurvado aonde Jesus está. Encurvado sim, porém na direção certa.

O que está encurvando você? Uma reprovação numa entrevista de empregos? Um concurso que não conseguiu a média? Um vestibular que não conseguiu passar? Foi a criação que teve? É a violência dentro de casa? De Não ser visto como deveria? De não ser tratado com respeito? São as dívidas? As piadas que você ouve? São os estigmas e complexos de acúmulos de derrotas? Quantas coisas te jogam para baixo. Você está cansado de andar encurvado? De ser humilhado? De não ser reconhecido? Você pode ir ao lugar aonde Deus pode te ver. Há um olhar do Senhor para você! Quanto tempo Jesus precisa para te curar? Nenhum tempo. É instantâneo! Deus quer mudar você por dentro!

Pr. Jaime Soares – Assembléia de Deus em Bonsucesso (RJ)

Para adquiri-la COMPLETA em CD ou DVD, ligue para (21)2270-4543 ou por e-mail livraria@adbonsucesso.com 

Anúncios

silencio

Mateus 15.21 – 28

Muitas vezes enfrentamos problemas que são maiores do que as nossas forças, como esta mulher Cananéia. A filha endemoninhada era um problema que estava acima da capacidade da mãe. Tem problemas que estão acima da nossa capacidade de resolver. Problemas físicos, nós conseguimos até tratar, mas problemas de âmbito natural, nós não conseguimos. Só Jesus consegue resolver problemas espirituais, e Ele nunca está longe. Ele pode solucionar o problema. A solução tem etapas:

1º – ADMINISTRAR O SILÊNCIO DE DEUS.

Quando Jesus ficou em silêncio, os discípulos deram uma sugestão, que está no versículo 23: “Despede-a, pois vem clamando atrás de nós.”

E Jesus responde: “Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.” Mas a sua resposta não foi direcionada para a mulher, e sim para os discípulos. Para os discípulos Jesus dá uma resposta, mas para a mulher não. Parecia que Jesus estava ignorando a mulher. Mas não estava. O silêncio de Deus é momentâneo. E este tempo de silêncio não é uma negativa de Deus ao nosso respeito. Este silêncio, é uma demonstração de amor, para nos tratar e nos fortalecer para ver até aonde vamos chegar.

O mesmo Senhor que fez este milagre, vai também operar em sua casa. Aquela mulher tinha ciência de que Jesus poderia fazer alguma coisa. E ela veio clamando atrás de Jesus. Entenda, ela veio clamando. Existem pessoas que desistiram de ir atrás de Jesus e clamá-lo. Você precisa continuar clamando, mesmo quando há o silêncio. Talvez ela poderia ter ficado em casa, tentando administrar o problema, mas ela era resignada. Ela veio atrás clamando.

O silêncio de Deus não significa que Ele perdeu o controle!

Tenha uma injeção de ânimo! Ele tem o controle de tudo o que acontece na frente, mas também atrás. O diabo quer mais que você fique prostrado em casa. A 1ª coisa que acontece com determinadas pessoas, quando vem a luta, é a prostração. Esteja indo atrás, ao encontro de Jesus, clamando. Isto não é desonra.

Até aonde você está disposto a caminhar clamando?

Aquela mulher era tão resoluta que ela não espera pelo seu marido. Ela arregaça as mangas e parte para resolver.

2º – ADMINISTRAR A INDIFERENÇA DO PRÓXIMO.

Aquela mulher não estava gritando atrás dos discípulos, mas quando eles vão falar dela para Jesus, eles dizem: “Despede-a, pois vem clamando atrás de nós.”  Ele estava focada em Jesus! Ela, além de, enfrentar o silêncio de Deus, teve que enfrentar a indiferença. Jó enfrentou também esta indiferença, quando seus amigos o questionavam sobre o seu relacionamento com Deus.  No meio da luta podemos entrar em crise, porque tem pessoas que vão estar indiferentes à sua dor. Não se importam com o seu clamor e lamento.

Aquela mulher, apesar do silêncio de Deus e da indiferença do próximo, consegue adorar a Jesus.  Jesus falou com ela depois da adoração. Ela focou toda a sua vida em Jesus. Ela superou a dor, o silêncio e a indiferença, e adorou ao Senhor! É assim que devemos agir! O silêncio de Deus é momentâneo, e se você adorar, Deus falará com você.

O milagre aconteceu depois da adoração!

Pr. Jayme Soares – Assembléia de Deus de Bonsucesso (RJ)

bolafutebol

(1 Sm 17:1-51

Toda pessoa que torce por um time de futebol, lembra-se de uma daquelas vitórias inesquecíveis, de uma virada fantástica e muito emocionante nos últimos minutos, e que sempre gosta de lembrar como a grande virada do seu time do coração. 

Para nosso fortalecimento e encorajamento, foi relatada nas escrituras sagradas a grande virada envolvendo dois exércitos, duas nações, dois guerreiros. Sim, estamos falando do combate mais famoso da bíblia, envolvendo guerreiros que representavam suas nações, estamos falando de DAVI X GOLIAS

Vejo nessa história um exemplo clássico da guerra espiritual do crente que, diariamente, tem que enfrentar a satanás, representado pelo gigante filisteu. 

Antes de pensarmos na grande virada, pensemos na tática de guerra de Golias, para aprendermos como o diabo age contra o povo de Deus, o Seu exército nesse mundo. Os dois exércitos, dos filisteus e de Israel estavam acampados e preparados para a batalha, quando, inesperadamente, Golias, um gigante de 2,70 de altura se aproxima e desafia um guerreiro do exército de Israel, para uma batalha representativa: 

1. Ele quer intimidar com sua imagem gigantesca e assustadora (1-7) – Golias, um gigante fortemente armado, experiente nas batalhas, conhecido por suas vitórias esmagadoras sobre seus oponentes, apresenta-se e caminha até poder ser visto e ouvido por todos. Vejo aqui uma das artimanhas de satanás, querendo intimidar os soldados de Cristo, ele se apresenta como um gigante poderoso e assustador, com o objetivo de intimidar, e assim, tirar o guerreiro de Deus do combate.  

2. Ele quer afrontar os exércitos de Deus (8-10) – Eta sujeitinho folgado e arrogante esse Golias, o cara se acha demais da conta e, se sua aparência já era assustadora, imaginem quando, aos berros, ele levanta sua poderosa voz e começa a afrontar, não somente os soldados, como, também, o próprio Deus de Israel. Pois é assim que age satanás, ele usa de muitas maneiras para ofender, desafiar e humilhar os servos de Deus, e, consequentemente, o próprio Deus. 

3. Golias continua na ofensiva (16) – ele quer ganhar de goleada, por isso, durante 40 dias ele se levanta de manhã e à tarde, para afrontar os exércitos do Deus vivo. Vejam como o diabo faz, ele, enquanto permitem, vai avançando dia após dia e dominando o pedaço, e seu alvo é destruir a vida do servo de Deus, deixando-o sem coragem e sem forças para lutar, tirando-o permanentemente da batalha. 

4. Golias cresce e o exército de Deus diminui – Esse é o resultado, o gigante parece cada vez mais poderoso e imbatível, nessa altura do jogo, ele está sendo louvado e engrandecido por todos. Quando satanás consegue enfraquecer o exército de Deus, ele é, de certa forma, louvado e engrandecido. Esse é seu principal objetivo, impedir a adoração a Deus, e assim, ser ele adorado. 

PLACAR PARCIAL NO ESTÁDIO DO VALE DE ELÁ:

GOLIAS 80 X ISRAEL 0

Continua abaixo…

Pense:

Nessa batalha sua contra o gigante filisteu, quem está vencendo? Se for ele, não seria essa a hora da grande virada em sua vida?

Tuta Moraes

arvore_ceu_azul

 

Se há algo que me consola é saber que os homens e mulheres de Deus, através de toda história, eram, exatamente, como você e eu.

Talvez, porque ao observar o que eles realizaram, em nome do Senhor, fiquemos iludidos, pensando, que, de alguma forma, eles eram diferentes de nós. Talvez, fossem construídos de um material mais resistente, quem sabe à prova de choque ou à prova de tribulação.

Mas, quando eu leio os Salmos, eu mergulho na alma desses personagens e os encontro questionando os mesmos questionamentos que eu me questiono; chorando as mesmas lágrimas que eu choro; se angustiando com as mesmas angústias com as quais eu me angustio. Por motivos diferentes, em circunstâncias diferentes, em tempos diferentes; mas, ao mesmo tempo, extremamente, semelhantes.

Não foi à toa que Tiago, escrevendo sua carta, fez questão de frisar que Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos; mas orou e Deus respondeu o seu clamor.

Não é lindo que Deus escolheu usar gente fraca e pequena como você e eu? Não é fantástico que Ele escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes, e as que não são para confundir as que se julgam ser alguma coisa?

Fico pensando em Asafe, quando no Salmo 77, diz: “Quando estou angustiado, busco o Senhor”. Você já experimentou fazer isso? De verdade?

A alma dele estava inconsolável, diz o texto, ou em outras palavras; a alma dele recusava ser consolada. Ele diz que estava tão inquieto, tão agitado, tão angustiado que nem mesmo conseguia falar. Tudo que ele conseguia pensar era em quem ele já tinha sido, mas não conseguia ser mais; em tudo que ele já havia feito, mas não conseguia fazer mais. Ou seja, ele estava vivendo da nostalgia; vivendo de folhear e refolhear o álbum de recordações.

Só que ele estava recordando as coisas partindo do pensamento errado. Ele pensava: Será que Deus nunca mais vai falar comigo como já falou um dia? Será que eu nunca mais vou sentir prazer em Deus como um dia já senti? Será que Deus nunca mais vai me mostrar Seu favor e bondade?

Ele achava que Deus não agia mais. Mas, a questão é que todas aquelas recordações já eram mais que uma prova que Deus agia em sua vida.

Quando a angústia chega, quando a depressão tenta se instalar na alma, quando a inquietação começa a se assenhorar do coração, a melhor coisa a fazer é trazer à memória os feitos do Senhor.

Tire os olhos de si mesmo e coloque a mente em Deus. Pense em quem Ele é. Pense em como Ele é grande. Lembre de como Ele já te ajudou tantas e tantas outras vezes. Lembre que você já caminhou por muitos outros vales, antes, e Ele te conduziu como um Pastor às suas ovelhas. Pense em como Ele te ama. Lembre que você não está sozinho nisso.

Há momentos na nossa caminhada com Deus que marcam a nossa vida. Talvez, a nossa conversão. Quem sabe, uma direção que recebemos de Deus, num momento crítico. Ou, talvez, um livramento. De algum modo, eu preciso trazer à minha mente os feitos do Senhor. Porque é assim que eu me encorajo nEle.

Já percebeu que toda vez que os salmistas sentiam-se abandonados por Deus, a cena do Mar Vermelho sendo aberto, volta à tona? Isso porque aquele foi um momento que marcou para sempre a vida daquele povo.

Gerações se passaram, mas eles tinham uma história. Nossos pais confiaram em Ti e Tu os livraste. O nosso Deus fez a Sua vereda pelo meio do mar; o Seu caminho pelas águas poderosas, e ninguém viu as Suas pegadas.

É um Deus que não precisa assinar Suas obras. Ele age por pura graça; por pura misericórdia e compaixão. É o Deus que nos socorre na hora da angústia.

Talvez, o problema continue aí, mas Deus tem um caminho para você atravessá-lo. Tem um jeito. Você pode não estar enxergando, mas Ele vai atravessar isso junto com você.

Quando nada parece estar acontecendo e os céus parecem mudos, não se desespere. É só impressão nossa. É a nossa alma nos pregando uma peça. Usando as palavras daquele hino antigo: Deus está aqui, tão certo quanto o ar que eu respiro; tão certo quanto o amanhã que se levanta; tão certo como eu te escrevo e podes me ler.

Eu sei que, às vezes, nós mergulhamos na nostalgia. Fazemos, exatamente, como Asafe, que disse: “fico a pensar nos dias que se foram, nos anos há muito passados; de noite recordo minhas canções. O meu coração medita e o meu espírito pergunta”. É normal. Faz parte do ser gente. Acontece com todo mundo.

Mas, o importante é lembrar que nada mudou. Deus ainda é o mesmo. E Ele está cuidando de você e de mim. Mesmo quando tudo parece parado e nada parece estar acontecendo. São as pequenas pausas da vida. Mas, a sinfonia não acabou aí. A pausa faz parte dela. É para embelezá-la. Só quer dizer que vai começar algo novo.

Lembre-se que quem está regendo a sinfonia da sua vida é o Maestro por excelência. E essa vai ser uma linda sinfonia, porque é Deus quem a está compondo.

Que essas palavras confortem o seu coração.

Pr. Paulo Cardoso – Igreja Encontro com a Vida – Tijuca (RJ)

aguia

Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão. (Isaias 40.31)

 

Você nasceu para ser águia e não galinha do mato. Você precisa voar alto, afinal, a águia é o passaro que voa mais alto. Deus nos criou para voar muito mais alto.

 

  1. PÁSSAROS QUEBRAM ASAS

Deus prefere pássaros de asas quebradas.

Você pode ter quebrado as suas asas em alguma área da sua vida.

 

     2. ASAS QUE JÁ FORAM QUEBRADAS, NÃO IMPEDEM NOVOS VÔOS.

Ossos quebrados ficam mais fortes do que antes quando sarados.

Pássaros quebram asas, porém asas que já foram quebradas, não impedem novos vôos.

 

     3. DEUS TEM PREFERÊNCIA POR PÁSSAROS DE ASAS QUEBRADAS:

Asas quebradas, normalmente são conseqüências dos pecados cometidos, porém nem sempre estamos impedidos de voar por causa de uma asa que já foi quebrada.

Não é só o pecado que quebra asas, existem outras questões também:

 

JOSÉ foi traído por sua família;

José foi injustiçado na casa de Potifá;

José foi esquecido na cadeia.

Mesmo em meio de toda essa catástrofe, Deus fez José voltar a voar e ir muito mais alto.

 

teve diversas perdas em sua casa

Há perdas que quebram as nossas asas e chegamos a pensar que não há conserto, porém Deus restituiu tudo e muito mais na vida de Jó.

 

DAVI chorou profundamente pela morte do seu filho, porém tempo depois chegou Salomão.

A vida com Deus não anda para trás.

 

ABRAÃO, perdeu todos os motivos para sonhar na vida, porém Deus mandou conta às estrelas (voltar a sonhar)

Precisamos sair da tenda do pessimismo, incredulidade, medo, fobia e etc.

 

Outros porém, quebraram as asas por causa do pecado, um exemplo foi Jacó que  enganou o pai, vendeu a primogenitude e tudo mais.

 

O Espírito Santo quer te ajudar a voar alto

Pensar lógica, te desespera

Pensar teológica, te trás benção.

 

Deus não mente. O que Ele prometeu Ele vai cumprir.

Deus não perde;

Deus não falha;

Deus não muda.

 

Davi teve sua asa quebrada quando seqüestraram sua família e queriam matá-lo.

O pecado quebrou a asa de muita gente. Não se deixe se prender pela sujeira do pecado. Não troque as bênçãos de Deus pelas sujeiras do mundo.

 

Não é hora de descanso. É hora de continuar lutando (orando, jejuando, trabalhando e buscando cada vez mais a Deus). Deus vai realizar os seus sonhos. Deus vai curar as suas asas quebradas e te fazer voar muito mais alto.

 

Pr. José Armando CIDACO – Igreja Batista em Barra do Imbuí – Teresópolis (RJ)

* Palavra de Deus ministrada no retiro de carnaval da Igreja Missionária Evangélica Maranata

sonhar

Gênesis 37.6-11

 

José tinha tudo para desistir dos seus sonhos.

Nenhum sonho é impossível se vem de Deus. Quanto mais louco, mais doido, mais maluco (ou seja, impossível), mais esse sonho é de Deus.

Enquanto há vida, há sonhos, pois nunca é tarde para se sonhar, porém precisamos fugir dos assassinos de sonhos e eles estão em toda as partes:

 

1º) NA SUA PRÓPRIA FAMÍLIA

Jefeté foi um exemplo de fé e de vida a ser seguido.

Os seus sonhos provocam inveja nos outros. Algumas vezes os assassinos de sonho estão dentro de nossa própria casa.

 

2º) CIRCUNSTÂNCIAS CONTRÁRIAS (GÊNESIS 37.27-28) 

Às vezes assassinamos nossos sonhos, quando batemos de frente com circunstâncias contrarias. Quando a vida vai na contramão dos sonhos.

As evidências podem estar indo ao contrário de tudo, porém não desista, pois Deus vai fazer acontecer. Vai cumprir o que Ele prometeu.

Se os seus sonhos são de Deus, eles não são mais sonhos, passam a ser projetos.

 

3º) UMA APARENTE REALIZAÇÃO DOS SONHOS FRUSTRADA

Os aparentes fracassos não são derrotas. Se Deus “frustrou” um sonho seu, é porque Ele tem algo infinitamente melhor para você.

“O que faço agora, você só entenderá depois” é uma alusão ao que o Senhor Jesus certa vez disse aos discípulos. Eles não compreendiam os fatos. Eram-lhes obscuros. O Mestre cuidou de aquietar-lhes a alma e assegurar-lhes que, adiante, tudo ficaria claro.

 

4º) LONGA ESPERA SEM NENHUMA EXPECTATIVA DE REALIZAÇÃO

Benção fora da hora de Deus vira maldição. Aprenda esperar orando.

Deus não trabalha com sinais e evidências. O relógio de Deus não se adianta, não atrasa e não para. Ele está na hora certa. Ele segue o fuso horário de Deus.

 

O QUE É PRECISO FAZER PARA ELIMINAR OS ASSASSINOS DE SONHOS?

1º) Acreditar em sonhos

2º) É preciso ter discernimento espiritual para não errar o caminho.

Cuidado para discernir entre hora de Deus x hora do diabo.

Não podemos pegar e/ou criar atalhos para a realização dos sonhos.

3º) É preciso que você seja uma benção onde você está.

Enquanto você esperar a benção vir, trabalhe ainda mais para o Senhor.

 

Depois que Deus realizar os seus sonhos, use isso para ser benção para outras pessoas.

Os sonhos de Deus nunca morrem.

 

Pr. Jose Armando CIDACO – Igreja Batista de Barra do Imbuí – Teresópolis (RJ)

* Palavra de Deus ministrada no retiro de carnaval da Igreja Missionária Evangélica Maranata

deserto-2

Em que nos interessa a vida de Abraão?

 

Abraão é conhecido como pai da fé. Em Gl 3:6-9 lemos que ele creu em Deus, e isso lhe foi dado como justiça. Abrão viveu antes da lei, e é um protótipo da salvação pela fé que temos em Jesus.

Apesar disso podemos, ao examinar fatos de sua vida, perceber no próprio exemplo de Abraão o que pode atrapalhar a fé.

 

Lendo Gn 12 a 14 podemos conhecer os detalhes de suas experiências. Em Gn 12 está o chamado de Deus para ele. Deus mandou-o sair de sua terra e tomar posse de uma nova terra, e lhe fez uma promessa extraordinária: Ele seria pai de muitas nações.

 

Seu nome era Abrão (pai exaltado) e vai ser mudado para Abraão (pai de muitas nações).

Depois de já estar na terra, diz o texto (Gn 12:10) que houve fome ali, e ele desceu para viver no Egito. Ali, apesar de ter mentido sobre sua mulher, sai com acréscimo de bens, presente de faraó.

Em Gn 13:1-10 vemos que, após voltar, divide a terra com seu sobrinho Ló. Apesar de Ló ter escolhido a melhor região, Deus abençoou os rebanhos de Abrão e ele continuou a crescer. No capítulo 14, para salvar seu sobrinho, Abrão envolve-se numa luta contra os reis das circunvizinhanças, e sai vitorioso. Após essa vitória (Gn 14:17-10) ele tem um encontro com Melquisedeque, sacerdote, que o abençoa.

 

Todos esses fatos nos impressionam e diríamos: quem não gostaria de ser como Abraão, um homem vitorioso e cheio de fé?

No que a vida de Abraão nos interessa? Desejamos ser como ele e ter a fé que ele teve, mas julgamos isso impossível?

 

Mas Abrão era como nós!

 

Em Gn 15:1-7 (A aliança de Deus com Abraão) Deus começa se dirigindo a Abrão com as seguintes palavras: “Não tenha medo, Abrão!”

 

Por quê Abrão teria medo?

 

Onde há medo não há fé. O medo desqualifica a fé.

Deus fizera diversas coisas por Abrão: ele o defendera, multiplicara seus rebanhos, mostrara a ele a terra que prometera. Mas… a promessa de Deus ainda não se cumprira, Abrão ainda não tinha descendência… E tinha medo.

 

De onde viria esse medo?

 

Podemos observar que as mesmas experiências de vitória de Abrão foram as que demonstraram também suas fraquezas.

 

Quando houve fome, aparentemente Abrão não procurou socorro de Deus, mas foi para o Egito.

No Egito, escondeu que Sarai era sua esposa, para proteger sua vida, em vez de confiar que Deus o guardaria.

 

Abrão teve medo, pois lembrava de suas fraquezas, e talvez pensasse que não merecesse a promessa de Deus por causa delas. Quanto à sua descendência, talvez Deus não vá cumprir a promessa… “Só tenho um servo, Eliezer…” O Senhor ainda não me concedeu descendência, talvez por causa de meus fracassos.

 

Não temos nós também sentido esse mesmo tipo de medo que teve Abrão? Será que foi por causa de minhas fraquezas que Deus não fez? Será que minhas decisões erradas, pouca oração, infantilidade espiritual, enfim, minha humanidade não fez Deus mudar de idéia quanto a cumprir sua promessa?

 

As coisas do passado Deus já perdoou. Ele é fiel. Se tão somente nos arrependermos sinceramente e confiarmos em seu poder para mudar nossa vida, temos pleno perdão!

 

Nossa mente permanece ocupada pensando nas promessas que ainda não foram cumpridas. Deus demora a realizar. Talvez eu deva me contentar com menos do que isso… Talvez eu deva oferecer a Deus o meu Eliezer. Será que mereço o que Deus prometeu?

 

Abrão buscou respostas em sua própria sabedoria, mas a mão do homem não pode criar o que Deus quer fazer. Suas promessas são grandiosas e merecem apenas e tão somente a criatividade divina para realizá-las, talvez de maneira miraculosa, para que a glória seja dele e não nossa.

 

Abrão teme não merecer, e começa a diminuir sua expectativa sobre o que Deus prometeu.

 

No que nos parecemos com Abrão?

Buscamos respostas em nossa própria sabedoria para realizar as coisas que Deus quer fazer por nós. Ele demora, talvez tenha mudado de opinião em relação a mim. Mas a mão do homem não pode criar o que Deus quer fazer!

 

Achamos que perdemos a promessa (medo) por causa de nossas fraquezas e decidimos aceitar menos de Deus.

 

Não perguntamos a Deus, não queremos orar sobre as coisas. Achamos mais fácil pedir perdão depois do que pedir sua permissão antes.

 

Diminuimos nossa expectativa, pois a promessa de Deus parece ser demais, pensamos não merecer.

 

Mas nosso Deus não quer que aceitemos um plano menor que o dele, ainda que pensemos que não merecemos. Ele não mede por nossos merecimentos. Não devemos diminuir nossa expectativa sobre o que Deus fará. Não temos porque duvidar de seu amor e seu poder: Ele é fiel e certamente cumprirá sua promessa.

 

Reflita:

Você tem medo?

Algo que Deus prometeu parece demorar?

Você tem procurado alternativas para as promessas de Deus?

Você tem pensado que não vê a operação de Deus porque não merece?

 

Faça deste momento de reflexão um novo ponto de partida para sua vida com Deus e seu ministério. Aprenda a receber de Deus, esperar e continuar a confiando no que Ele prometeu.

 

Sueli Cajeron, baseada em palestra do Pr. Jack Hayford

coroa

Introdução antes da revelação da palavra:
Deus vai encher os nossos celeiros nesses próximos anos. Mesmo diante de previsões pessimistas por conta da crise, Deus vai nos prosperar no Egito. É o tempo em que as vacas magras prevalecerão, mas os nossos celeiros estarão cheios. Viveremos Ml 3:18

Texto Base: I Sm 16:1-14
Esse ano Deus vai fazer uma revolução nas nossas vidas. Esse é o Ano de Davi, o homem mais forte da Bíblia, o homem mais poderoso de Deus. Esse é o ano em que Deus realmente vai fazer a diferença nas nossas vidas.
Ano de vitórias, ano de restauração, ano de restituição, ano de conquista, ano de ser aclamado rei!
Deus disse: eu me provi de um rei.

Daquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apossou de Davi (vs 14)
No final de 2009, teremos a unção que nunca tivemos, viveremos o que nunca viveremos, porque a Palavra do Senhor nos guiará.

Deus havia desejado um rei e Saul havia sido escolhido, mas jogou fora sua unção. Deus disse que tinha um homem segundo o seu coração (At 13:22). Davi foi o homem que Deus desejou levantar e marcar para ser um diferencial.

O Ano de Davi significa viver o poder da eleição (Jo 15:16).

Jesus disse: muitos são chamados, mas poucos são escolhidos. Isso é o Evangelho, é ser eleito, é viver Jo 1 – o Senhor veio para os seus, mas eles não o receberam. Mas todos quanto o receberam foram feitos filhos de Deus.
A minha eleição é aquilo que realmente ninguém pode tirar. Não se compra com dinheiro, não se adquire com sacrifícios, é graça! Nós fomos escolhidos por amor, pela graça de Deus. Davi estava fora dos padrões que Samuel imaginava, mas Deus disse que o homem vê o exterior, mas Deus vê o coração.

Esse é o ano de viver a força da unção.

Davi tinha de enfrentar um gigante que todos tinham medo. O exército de Saul esperou por 40 dias, mas ninguém teve coragem para enfrentar. Davi se levanta e vai, porque ele tinha unção.
Quando Davi pôs os pés no campo de batalha, o diabo já começou a tremer, porque ele sabia que ali estava o ungido de Deus. E neste ano, por onde nós andarmos, nós viveremos a força do Senhor (Fl 3:4)
Davi não derrubou um gigante – ele derrubou TODOS. Nós vamos derrotar todos os gigantes que se levantam contra as nossas vidas. Esse ano é ano de queda de gigantes!!!
I Sm 17:54 – Deus deu a Davi um troféu. E neste ano, Deus nos dará um troféu. Davi levou a cabeça do gigante para casa. E carregava para todos os lugares esse troféu. E depois de algum tempo, ele levou a cabeça de Golias para Jerusalém. E nesse ano, Deus nos dará muitos troféus.

Esse ano é ano de vitórias (I Sm 18:6-7)

Aonde Davi ia, Deus dava vitórias. E onde nós formos, Deus nos dará vitórias. Tudo o que acontecer comigo, eu terei vitória, em Nome de Jesus!

Ano de Davi é ano de restituição

Tudo aquilo que o diabo roubou, nós teremos a restituição em nome de Jesus. II Sm 30 – não vai me faltar coisa pequena e nem coisa grande, de tudo aquilo que eu fui roubado, eu serei restituído em Nome de Jesus!
É ano de restituição da Arca (ano de restituir o ministério, a vida espiritual)
É ano da restituição daqueles que foram roubados

Ano de Davi é ano de restauração (Hb 12:17)

Esaú não achou caminho de arrependimento, mas no Salmo 51, Davi achou caminho de arrependimento. Nesse tempo, Deus vai restaurar vidas, casamentos, pessoas que estavam desanimadas e caídas. É tempo de grande restauração.

Ano de Davi é ano de assumir o reino

Davi ficou sete anos em Hebrom e ali teve muitas vitórias. Ele teve 15 filhos de esposas, fora as concubinas. Em Hebrom, ele teve seis filhos e ali reinou e depois disso, recebeu a benção do reino de Israel. Após a morte de Saul, apenas a tribo de Judá reconheciam Davi como rei. Mas chegou o tempo em que todos reconheceram como rei (II Sm 2:3).

Esse é ano de assumir o reino que Deus preparou para as nossas vidas.
Ano de Davi é ano de guerra, mas é ano de paz, porque a cada vitória que Davi tinha, o Senhor trazia paz. Davi conquistou paz através das guerras. Esse ano é o ano da união do reino. E a união do reino significa sair de Hebrom para ir para Jerusalém. O melhor de Deus para nós é Jerusalém.

Ano de Davi é ano de prosperidade, É ano de aliança, É ano de derramar a água de Belém, de se valer da arca, de conquistar Jerusalém.

Em Nome do Senhor, esse será o melhor ano que já vivemos em toda nossa vida!!!
Esse ano as minhas lutas se transformarão na glória da segunda casa!

Depois que Davi foi ungido por Samuel, nunca mais o espírito do Senhor saiu da vida dele!
Ap. Estevam Hernandes – Igreja Renascer em Cristo

alegria-guri

Hoje pode ser o seu dia!

 

Não importa quão desesperançado você esteja. Tenho, por certo, que seu problema não chega aos pés do que Jairo enfrentou (Mc 5:22-43). Aquele homem perdeu a sua filha, mas ouviu de JESUS o consolo: “Não temas, crê somente. Não desista, apenas creia!” Quantas palavras de encorajamento!

 

Jairo deve ter ficado radiante quando viu vida retornando ao corpo de sua filha. Momentos antes seu coração estava cheio de aflição, cheio de incertezas, entretanto, quando JESUS entrou na tormenta emocional de Jairo, disse: “Não desista. Ainda não é o fim. Estou ao teu lado, vai dar tudo certo.”

 

Você também não deve desistir, pois, JESUS obteve a vitória a teu favor.

 

Bem, você dirá: “Você não entende. Você nem imagina o que estou enfrentando.”

Se Jairo estivesse face a face com você, ele te diria: “Não desista! Na hora mais difícil, não desanime, pois, nada resiste ao poder de JESUS.”

 

Observe que a Bíblia não menciona sobre o que aconteceu com aqueles que riram de JESUS quando ELE afirmou que a menina não havia morrido. Se não fala nada, é porque, provavelmente, não tem importância. O que deve ser ressaltado é a firmeza de Jairo em não desistir. Ele foi determinado, não desistiu mesmo com medo, mesmo aflito, mesmo angustiado, ele não desistiu, foi devido à sua insistência em crer em JESUS que o milagre aconteceu.

 

Faça o mesmo que Jairo fez, revista-se com esta coragem em meio a dor e ao desespero e você verá o dia do teu milagre chegar.

Pode ser hoje!

 

Benny Hinn, em “NÃO DESISTA”, Editora Atos.

 

Esse texto te abençoou? Falou de alguma forma ao seu coração? Não deixe de fazer o seu comentário sobre o assunto.

maos-do-senhor

O senhor idoso na esquina não o viu. A mulher vendendo figos também não. Jesus o descreveu para os escribas no portão e para as crianças no quintal. “Ele tem mais ou menos esta altura. Com roupas esfarrapadas. Barba saliente.”

Ninguém tinha uma pista.

Na maior parte do dia, Jesus estava o procurando para cima e para baixo nas ruas de Jerusalém. Ele não parou para almoçar. Ele não parou para descansar. O único momento em que seus pés não estavam se movendo era quando Ele perguntava: “Com licença, você viu o rapaz que costumava mendigar na esquina?”

Finalmente, um menino dá uma dica. Jesus vai até uma rua afastada em direção ao templo e vê o homem sentado em um toco entre dois burros. Cristo se aproxima por trás e coloca a mão em seu ombro. “Te encontrei! Estava te procurando.” O rapaz vira e, pela primeira vez, vê Aquele que fez com que ele enxergasse. E o que ele fez em seguida, você vai achar difícil de acreditar.

João nos apresenta esse homem com as seguintes palavras: “E passando Jesus, viu um homem cego de nascença.” (Jo 9:1). Esse homem nunca viu um nascer do sol. Não sabia diferenciar roxo de rosa. Os discípulos culparam a árvore genealógica. “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?” (v.2).

Nenhum dos dois, o Deus-homem responde. Essa condição vem do céu. A razão pela qual esse homem nasceu cego? “Foi para que nele se manifestem as obras de Deus.” (v.3).

Escolhido para sofrer. Que papel ingrato. Alguns cantam para a glória de Deus. Outros ensinam para a glória de Deus. Quem quer ser cego para a glória de Deus? O que é pior – a situação ou descobrir que foi idéia de Deus?

Jesus cospe no chão

A cura provou ser tão surpreendente como a causa. “Jesus cuspiu no chão e com a saliva fez lodo, e untou com lodo os olhos do cego” (v.6).

O mundo é rico em pinturas do Deus-homem. Nas braços de Maria, no Jardim do Getsêmani, no cenáculo, no túmulo escuro. Jesus tocando. Jesus chorando, rindo, ensinando… mas eu nunca vi um quadro de Jesus cuspindo.

Cristo lambendo seus lábios uma ou duas vezes, juntando saliva na boca, fazendo um montinho de baba e cuspindo. Direto na lama. (Crianças, da próxima vez que sua mãe te disser para não cuspir, mostre a ela esta passagem). Então Ele agacha, faz uma poça de… não sei, do que você chamaria aquilo?

Betume santo? Terapia de cuspe? Solução de saliva? Qualquer que seja o nome, Ele coloca um dedo na palma de sua mão, e então, tão calmamente quanto um pintor coloca massa em um buraco na parede, Jesus faz um milagre com lodo nos olhos do homem. “Vai, lava-te no tanque de Siloé” (v.7).

O mendigo foi até o tanque, esguichou água em seu rosto enlameado, e tirou a argila. O resultado é o primeiro capítulo de Gênesis, somente para ele. Luz onde havia escuridão. Foco de olhos virgens, figuras distorcidas tornam-se seres humanos, e João recebe uma declaração da recompensa da Bíblia quando escreve: “e voltou vendo.” (v.7).

Ora, João! Está com falta de verbos? Que tal “ele enxergando voltou correndo”? “Ele enxergando voltou dançando”? “Ele voltou fazendo algazarra, gritando e beijando tudo que podia ver pela primeira vez”? O moço devia estar agitado.

Nós amaríamos deixá-lo daquele jeito, mas a vida deste homem vai do melhor pro pior, ele foi do filé mignon para brotos fervidos. Olhe a reação dos vizinhos. “Não é aquele que costumava mendigar?” “Uns diziam: é ele. E outros: não é, mas se parece com ele. Ele dizia: sou eu.” (v.9).

Esses caras não celebravam, eles discutiam! Eles assistiam esse homem andar às apalpadelas e tropeçar desde que era criança e você acha que eles regozijariam. Mas não. Eles o levaram para a igreja para testá-lo. Quando os fariseus pedem uma explicação, o mendigo que era cego diz: “Pôs-me lodo sobre os olhos, lavei-me e vejo.” (v.15).

De novo paramos para ouvir o aplauso, mas ele não vem. Sem reconhecimento. Sem celebração. Aparentemente Jesus falhou na consulta ao manual de cura. “Ora, era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos… por isso alguns dos fariseus diziam: Este homem não é de Deus; pois não guarda o sábado.” (vv.14,16).

Ninguém vai se alegrar com este homem? Os vizinhos não. Os pregadores não. Espere, aí vêm os pais. Mas a reação dos pais do ex-cego foi ainda pior.

Chamaram os pais daquele que havia recebido a visão, “e lhes perguntaram: ‘É este o vosso filho, que dizeis ter nascido cego? Como, pois, vê agora?’.”

“Seus pais responderam: ‘Sabemos que este é o nosso filho, e que nasceu cego; mas como agora vê, não sabemos; ou quem lhe abriu os olhos, nós não sabemos; perguntai a ele mesmo; tem idade; ele falará por si mesmo.’ Isso disseram seus pais, porque temiam os judeus, porquanto já tinham estes combinado que se alguém confessasse ser Jesus o Cristo, fosse expulso da sinagoga.” (vv.19-22).

Como podem fazer isso? Na verdade, ser expulso da sinagoga é sério. Mas se recusar a ajudar seu filho não é mais sério?

Ninguém o via

Quem estava realmente cego naquele dia? Os vizinhos não enxergavam o homem, viam uma novidade. Os líderes da igreja não enxergavam o homem, viam um assunto técnico. Os pais não enxergavam seu filho, viam um problema social. No final, ninguém o via. “E expulsaram-no.” (v.34).

E agora, aqui está ele, em uma rua afastada em Jerusalém. O rapaz devia estar confuso. Nasceu cego apenas para ser curado. Curado apenas para ser expulso. Expulso apenas para ser deixado só. O pico do Evereste e o calor do Saara, tudo em um dia de descanso. Agora não pode mais nem mendigar. Qual seria a sensação?

Você pode saber tudo muito bem. Eu conheço um homem que era responsável por quatro crianças. Uma mãe solteira em nossa igreja que criou dois filhos autistas. Éramos responsáveis por uma vizinha que o câncer levou a problemas cardíacos e teve pneumonia. Seu registro de saúde era tão grosso quanto uma lista telefônica. Algumas pessoas não parecem ter uma grande cota de azar?

Se é assim, Jesus sabe. Ele sabe como se sentem e onde elas estão. “Soube Jesus que o haviam expulsado, foi e achou-o” (v.35).

Caso o estábulo do nascimento não tenha sido suficiente. Se três décadas de andança pela Terra e milagres não são suficientes. Se há qualquer dúvida a respeito da consagração a Deus, Ele faz coisas como esta. Ele vai atrás de um pobre problemático.

O mendigo levanta seus olhos para olhar no rosto daquele que começou isso tudo. Ele irá criticar Cristo? Reclamar para Cristo? Você não pode culpá-lo de fazer os dois. Afinal, ele não se voluntariou para a doença ou a libertação. Mas ele não faz nem um nem outro. Não, “ele o adorou.” (v.38).

E quando você vê-lo, vai adorá-lo também.

Assim como Ele foi até o homem cego, Jesus está vindo para você. A mão que tocou o ombro do cego vai tocar a sua face. Aquele que mudou a vida daquele homem vai mudar também a sua.

Max Lucado

Esse texto te abençoou? Falou de alguma forma ao seu coração? Não deixe de fazer o seu comentário sobre o assunto.

Notas: Traduzido por Cynthia Rosa de Andrade Marques Almeida
           Texto original extraído do site www.maxlucado.com