You are currently browsing the tag archive for the ‘Tuta Moraes’ tag.

bolafutebol

(1 Sm 17:1-51

Toda pessoa que torce por um time de futebol, lembra-se de uma daquelas vitórias inesquecíveis, de uma virada fantástica e muito emocionante nos últimos minutos, e que sempre gosta de lembrar como a grande virada do seu time do coração. 

Para nosso fortalecimento e encorajamento, foi relatada nas escrituras sagradas a grande virada envolvendo dois exércitos, duas nações, dois guerreiros. Sim, estamos falando do combate mais famoso da bíblia, envolvendo guerreiros que representavam suas nações, estamos falando de DAVI X GOLIAS

Vejo nessa história um exemplo clássico da guerra espiritual do crente que, diariamente, tem que enfrentar a satanás, representado pelo gigante filisteu. 

Antes de pensarmos na grande virada, pensemos na tática de guerra de Golias, para aprendermos como o diabo age contra o povo de Deus, o Seu exército nesse mundo. Os dois exércitos, dos filisteus e de Israel estavam acampados e preparados para a batalha, quando, inesperadamente, Golias, um gigante de 2,70 de altura se aproxima e desafia um guerreiro do exército de Israel, para uma batalha representativa: 

1. Ele quer intimidar com sua imagem gigantesca e assustadora (1-7) – Golias, um gigante fortemente armado, experiente nas batalhas, conhecido por suas vitórias esmagadoras sobre seus oponentes, apresenta-se e caminha até poder ser visto e ouvido por todos. Vejo aqui uma das artimanhas de satanás, querendo intimidar os soldados de Cristo, ele se apresenta como um gigante poderoso e assustador, com o objetivo de intimidar, e assim, tirar o guerreiro de Deus do combate.  

2. Ele quer afrontar os exércitos de Deus (8-10) – Eta sujeitinho folgado e arrogante esse Golias, o cara se acha demais da conta e, se sua aparência já era assustadora, imaginem quando, aos berros, ele levanta sua poderosa voz e começa a afrontar, não somente os soldados, como, também, o próprio Deus de Israel. Pois é assim que age satanás, ele usa de muitas maneiras para ofender, desafiar e humilhar os servos de Deus, e, consequentemente, o próprio Deus. 

3. Golias continua na ofensiva (16) – ele quer ganhar de goleada, por isso, durante 40 dias ele se levanta de manhã e à tarde, para afrontar os exércitos do Deus vivo. Vejam como o diabo faz, ele, enquanto permitem, vai avançando dia após dia e dominando o pedaço, e seu alvo é destruir a vida do servo de Deus, deixando-o sem coragem e sem forças para lutar, tirando-o permanentemente da batalha. 

4. Golias cresce e o exército de Deus diminui – Esse é o resultado, o gigante parece cada vez mais poderoso e imbatível, nessa altura do jogo, ele está sendo louvado e engrandecido por todos. Quando satanás consegue enfraquecer o exército de Deus, ele é, de certa forma, louvado e engrandecido. Esse é seu principal objetivo, impedir a adoração a Deus, e assim, ser ele adorado. 

PLACAR PARCIAL NO ESTÁDIO DO VALE DE ELÁ:

GOLIAS 80 X ISRAEL 0

Continua abaixo…

Pense:

Nessa batalha sua contra o gigante filisteu, quem está vencendo? Se for ele, não seria essa a hora da grande virada em sua vida?

Tuta Moraes

kaka-site

(Leia o artigo anterior “A grande virada”). 

(1 Sm 17:1-51

Ele não estava relacionado, nem para o banco de reservas, pois ainda não tinha idade para ser soldado oficial. Ele ainda era amador, do time da base, mas era uma promessa, alguém que, mais cedo ou mais tarde, seria o matador do time. Mas ele tinha uma coisa que nenhum dos soldados oficiais, nem o próprio rei Saul tinham, ele tinha “um coração segundo o coração de Deus”, na linguagem do futebol, lá estava um jogador diferenciado, algo com que o timinho de Golias não contava. 

Fico imaginando a arquibancada do inferno lotada, e toda capetaiada uniformizada dando gritos de vitória, balançando freneticamente suas bandeiras e gritando o nome, não do Golias, mas do diabo que estava por trás dele, quando Golias, o grandalhão abobalhado que estava ganhando de goleada volta a desafiar o Deus de Davi. Só que ele não sabia que uma revelação do time estava sendo treinado pelo próprio SENHOR DOS EXÉRCITOS e que estava prestes a entrar em campo e dizer – basta, é hora de virar o jogoÉ hora de por as coisas nos seus devidos lugares! Ôoo glória!  

Quando olho para as nossas igrejas tímidas, formalistas, acanhadas, acomodadas, negando o grande poder do Espírito Santo, negando até as artimanhas do diabo, não podendo louvar a Deus com liberdade de espírito, não pregando o evangelho que salva, que liberta e que transforma vidas, vejo o Golias crescendo pra cima de nós e ganhando de goleada pra vergonha nossa e tristeza do nosso Deus. 

Onde estão os Davis? Onde estão os verdadeiros gigantes da fé que ousam enfrentar qualquer diabo que apareça para afrontar o nome do nosso Deus? Mas espera lá, Davi só se apresentou para enfrentar o Golias, por que: 

1. Ele ficou indignado com a ousadia do Golias – Ele não aceitou a afronta diante do seu Deus, ele não podia engolir isso. Doía no peito ver o seu Deus ser envergonhado. 

2. Ele pediu pra entrar – Nessa altura do campeonato, ninguém queria entrar, e os que estavam dentro queriam mais era sair. Mas ele se apresentou pro jogo. 

3. Ele estava bem preparado – Notem que ele estava bem treinado, sua comunhão com o Pai era diária, ele se levantava antes do sol para buscar o Pai, para meditar na Sua palavra, para orar e clamar pelo Sua presença e socorro, ele louvava ao seu Deus o tempo todo. Ele já tinha matado um leão, um urso, e sabe mais o que, sua pré temporada tinha sido excelente! Sim, ele estava pronto pra fazer história.  

4. Ele era humilde – Ele não sabia usar as armas dos soldados, e não tinha vergonha de dizer isso, ele sabia usar a sua arma de um pastor de ovelhas, e pronto! Por isso, uma pedra bastou para liquidar o jogo – Deus usou sua habilidade! 

5. Ele tinha uma fé verdadeira – Todo crente que conheço diz que tem fé, mas a fé verdadeira faz com que nos apropriemos das promessas, faz com que paremos de olhar para o tamanho do inimigo, e comecemos a olhar para a grandeza do nosso Deus, e saber que DELE vem a vitória! 

6. Ele tinha ousadia e coragem, pois estava firmado na palavra – O Golias se aproximou dele fortemente armado, e aos berros o humilhou, mas ele olhou firme nos olhos vesgos daquele nó cego, e disse com firmeza – “Você vem contra mim com espada e com lança, mas eu vou contra ti em o nome do SENHOR DOS EXÉRCITOS, a Quem tens afrontado.”  

Em minha opinião, ele liquidou o Golias com essas palavras, pois gigantes como esse, não são derrotados por força humana, mas pelo poder da Palavra de Deus. Acho que Golias tremeu diante do verdadeiro gigante da história, e o que aconteceu depois? Ele não ficou acordado pra ver a grande virada!

Pense:

É mais fácil deixar como está, mas para um servo diferenciado que ama a Deus como você, as coisas não podem ficar como estão, estou certo? Vire o jogo meu irmão! Não deixe a seu Deus ser envergonhado e afrontado. Sujeite-se a Deus, e o diabo vai correr, ele vai fugir!

Tuta Moraes

amanhecer1

Rute 2:1-23

 

De acordo com a lei de Moisés, o estrangeiro e o pobre poderiam colher o que sobrasse (caísse no chão), da colheita feita pelos servos dos fazendeiros. Rute foi a um campo, sem saber de quem era, e trabalhou muito, colhendo das sobras das espigas colhidas pelos servos de Boaz, que, ao chegar da cidade, viu aquela desconhecida e perguntou aos seus servos quem ela era, e descobriu que ela era moabita e que havia deixado sua família, deuses, e nação, por amor a Noemi e ao Deus de Noemi. Essas informações mexeram com o coração de Boaz, e ele a beneficiou, tratando-a com muito mais honra do que se esperava.

 

Rute achou estranho tudo aquilo, então perguntou a Boaz por que ele a tratava daquela maneira, e sua resposta foi: “… O Senhor retribua o teu feito, e seja cumprida a tua recompensa do Senhor Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio.” (Rute 2:12)

 

Aos olhos do mundo, pode parecer que somos loucos quando agimos por fé. Às vezes, podemos parecer insanos quando decidimos seguir a vontade de Deus, abrindo mão de nossa própria vontade, ou de vantagens significativas desse mundo. Até mesmo pela família da fé, de vez em quando somos considerados irresponsáveis ou confusos, quando tomamos a decisão de seguir pelo caminho estreito.

 

As palavras de Boaz, porém, deveriam servir de consolo e de encorajamento para nós, filhos e filhas de Adão, que decidimos buscar refúgio sob as asas do Deus de Israel.

 

Por mais difícil que seja, por mais incerto que pareça ser o nosso futuro, por mais preocupante que seja a nossa situação financeira, por mais crítico que seja o nosso estado de saúde, por mais perigosa que seja a nossa jornada, quando nos refugiamos sob as asas do Deus Altíssimo, estamos realmente seguros e protegidos.

 

O feito de Rute não chamou a atenção de Boaz, mas do Deus de Boaz.  Deus direcionou Rute para aquele campo, e direcionou Boaz, para que lá estivesse, o que nem sempre acontecia. O Deus de Boaz queria recompensar a fé, a determinação, a fidelidade e o altruísmo de Rute, e foi o que Ele fez.

 

Quando Deus recompensa:

 

Ele nos permite ver os frutos do nosso trabalho. Ele multiplica o pouco que Lhe demos. Ele cuida de nós diante dos inimigos. Ele nos ampara quando estamos desamparados. Ele nos fortalece quando estamos fracos. Ele cura nossas doenças. Ele nos honra quando nos humilham. Ele é Bondoso quando a maldade ronda nossas casas. E se isso não bastasse, Ele ainda guarda para a eternidade de recompensas que nem podemos imaginar.

 

Pense:

 

Vale a pena dedicar e consagrar nossas vidas ao Senhor, porque, quando Deus recompensa, veremos a Sua poderosa mão agindo em nosso favor.

 

Tuta Moraes (Irmão.com)