You are currently browsing the tag archive for the ‘vida cristã’ tag.

faxina

O perdão é a cura das memórias, a assepsia do coração, a faxina da alma. O perdão é uma necessidade vital e uma condição indispensável para termos uma vida em paz com Deus, com nós mesmos e com o próximo. Uma vez que somos falhos e pecadores, estamos sujeitos a erros. Por essa razão, temos motivos de queixas uns contra os outros. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas.

É impossível termos uma vida cristã saudável sem o exercício do perdão. Quem não perdoa não pode adorar a Deus nem mesmo trazer sua oferta ao altar. Quem não perdoa tem suas orações interrompidas e nem mesmo pode receber o perdão de Deus. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente. Quem não perdoa é entregue aos verdugos da consciência. O perdão, portanto, não é uma opção para o crente, mas uma necessidade imperativa.

O perdão é uma questão de bom senso. Quando nutrimos mágoa no coração, tornamo-nos escravos do ressentimento. A amargura alastra em nós suas raízes e produz dois frutos malditos: a perturbação e a contaminação. Uma pessoa magoada vive perturbada e ainda contamina as pessoas à sua volta. Quando guardamos algum ranço no coração e nutrimos mágoa por alguém, acabamos convivendo com essa pessoa de forma ininterrupta. Se vamos descansar, essa pessoa torna-se o nosso pesadelo. Se vamos nos assentar para tomar uma refeição, essa pessoa tira o nosso apetite. Se nosso propósito é sair de férias com a família, essa pessoa pega carona conosco e estraga as nossas férias. Por essa razão, perdoar não é apenas uma questão imperativa, mas, também, uma atitude de bom senso. O perdão alivia a bagagem, tira o fardo das costas e terapeutiza a alma.

Mas, o que é perdão? Perdão é alforriar o ofensor. Perdoar é não cobrar nem revidar a ofensa recebida. O perdão não exige justiça; exerce misericórdia. O perdão não faz registro das mágoas. Perdoar é lembrar sem sentir dor.

Até quando devemos perdoar? A Bíblia nos diz que devemos perdoar assim como Deus em Cristo nos perdoou. Devemos perdoar de forma ilimitada e incondicional. Devemos perdoar não apenas até sete vezes, mas até setenta vezes sete.

Por que devemos perdoar? Porque fomos perdoados por Deus. Os perdoados precisam ser perdoadores. No céu só entra aqueles que foram perdoados; e se não perdoarmos, não poderemos ser perdoados. Logo, todo crente em Cristo precisa praticar o perdão.

Quem deve tomar iniciativa no ato do perdão? Jesus disse que se nos lembrarmos que nosso irmão tem alguma coisa contra nós, devemos ir a ele. Não importa se somos o ofensor ou o ofendido. Sempre devemos tomar a iniciativa, e isso com humildade e espírito de mansidão. Precisamos entender que o tempo nem o silêncio são evidências de perdão. É preciso o confronto em amor. Há muitas pessoas doentes emocionalmente porque não liberam perdão. Há muitas pessoas fracas espiritualmente porque não têm a humildade de pedir e conceder perdão. Precisamos quebrar esses grilhões, a fim de vivermos a plenitude da liberdade cristã.

O perdão é a manifestação da graça de Deus em nós. Se nos afastarmos de Deus, nosso coração torna-se insensível. Porém, se nos aproximarmos de Deus, ele mesmo nos move e nos capacita a perdoar assim como ele em Cristo nos perdoou.

Rev. Hernandes Dias Lopes – 1ª Igreja Presbiteriana de Vitória (ES)

Anúncios

rosa-branca

“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; e se não, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu andeeiro” (Apocalipse 2:4, 5).

Um religioso declarou: “Nos primeiros cinco anos de meu ministério, eu mantive um quadro em minha escrivaninha que dizia: ‘Ganhe o Mundo para Cristo’. Nos cinco anos seguintes de meu ministério, eu troquei o quadro para: ‘Ganhe Um ou Dois para Cristo’. Depois dos primeiros dez anos, o quadro em minha escrivaninha, até hoje, diz: ‘Tente não perder Muitos.”

O que tem sido feito de nossa motivação na obra de Deus?
Para onde seguiu a alegria do primeiro amor?

Aquele ímpeto inicial, aquela determinação, a prioridade do “buscar em  primeiro lugar o reino de Deus”, por que não têm a mesma força de antes?

Quando Cristo toma o lugar principal em nosso coração, a nossa alma se enche de regozijo e não há nada mais agradável para nós do que estar diante dEle, louvar o Seu nome, ler a Sua Palavra, compartilhar a Sua salvação. E essa felicidade que deveria ser eterna, muitas vezes vai se esfriando, apagando, desaparecendo, até ser totalmente esquecida.
Quando nos damos conta, estamos novamente tristes, desanimados, angustiados, sem o brilho característico dos vitoriosos.

Diga agora mesmo: basta! Basta de enganos, de infortúnios, de mentiras, de vida sem sentido. Volte a hastear a bandeira da felicidade e da vida  abundante e verdadeira. Segure as mãos do Senhor e não as largue por motivo algum deste mundo.

Se você se mantiver firme ao lado de Cristo, seu candeeiro espiritual iluminará cada vez mais a Sua vida, a sua casa e os lugares por onde passar. Seu primeiro amor será um quadro que jamais será tirado da escrivaninha de seu coração.

Pr. Paulo Roberto Barbosa – I. B. em Vila Gerti – São Caetano do Sul (SP) 

deus_ceu-azul

É bom termos um dia para lembrarmos do nosso pai.

Só que quase nunca dizemos o quanto eles são importantes nas nossas vidas. Tem pessoas que não consegue dizer “Pai, eu te amo”.

 

O sermão de hoje fala de um grande pai: Abraão, um grande patriarca.

 

2.100 aC, Deus chama Abraão para restaurar e redimir a raça humana. Deus queria um homem que fosse seu amigo e desse homem Ele iria fazer uma nação: os israelitas. Uma nação que iria ensinar as outras nações e de onde viria Jesus Cristo.

 

Deus se revela a Abraão e mostra seus planos para ele (Gênesis 12).

Ele creu, juntou a família e saiu de UR (mais ou menos onde hoje é o Iraque) e vai para Canaã, a Terra Prometida. Ali ele ergueu um altar a Deus e continuou a sua caminhada.

 

Gênesis 12.10 – Abraão recebe uma chamada, uma semente, uma visão de Deus. Essa passa a ser a visão da sua vida e ele passa a viver para ela.

Abraão e sua família tinham convicção sobre a visão de Deus. Todos creram e foram em busca da benção. Só que foi ao contrário que aconteceu, havia fome! Para Abraão isso era muito significativo porque ele não sabia o que era fome, em sua terra ele era próspero. Ele deve ter achado estranho aquela fome, pois ele largou tudo para servir a Deus.

Provavelmente ele pensou em voltar, pois ele, sua família e seus animais saíram da abundância para a fome.

Isso já aconteceu com você? Deus te dá uma promessa e acontece ao contrário? Quem não questiona a Deus, numa situação como essa.

Alguns pastores, algumas pessoas fazem o que Abraão fez, largam tudo por Deus e aquilo que deveria ser benção, vira perseguição.

O tempo passa e Abraão começa a ser cobrado. A pessoa que recebe a visão de Deus é a responsável, é a cobrada.

Será que era de Deus mesmo? A gente veio, deixou tudo e agora essa fome? Abraão diante de tudo aquilo deve ter orado e buscado a Deus.

Nós temos uma tendência natural de agir precipitadamente quando estamos sobre pressão. Isso também aconteceu com Abraão. Ele foi para o Egito, sem consultar a Deus e fez tudo errado, e com isso perdeu a chance de viver o sobrenatural de Deus.

Deus levou Abraão a um lugar onde não haveria outra fonte além de Deus. Com certeza o sobrenatural iria acontecer, o Senhor iria se manifestar ali.

Deus usa o sobrenatural para te suprir! Deus faz milagres para você!

Tudo piorou quando Abraão foi para o Egito. Lá a realeza estava procurando belas mulheres. É fato histórico que os egípcios não eram atraídos pelas mulheres egípcias e sim pelas estrangeiras.

 

Gênesis 12:10-20 – Abraão não era bobo e sabia da preferência dos egípcios, ele mentiu e mandou Sara dizer que ela era sua irmã. Descer para o Egito foi desobediência a Deus, e o Senhor desmascarou a mentira e mostrou para Faraó que Abraão tinha mentido. É sempre assim, saiu da presença de Deus e “a casa cai”.

Apesar da desobediência de Abraão, Deus mostrou misericórdia e graça e perdoou Abraão. Deixou ele sair vivo e com a sua esposa.

Deus te chamou para ser filho. Se o filho erra o pai deixa de amá-lo?

Ele te deu a vida eterna… Ele prometeu te amar… Ele prometeu te proteger.

As decisões erradas que tomamos geram conseqüências. Se você ama a Deus, você não pode ficar mandando sempre Jesus para cruz. Você não pode voltar para o “vômito” de onde você saiu e nem pode voltar para aquilo que Deus mandou você abandonar.

Algumas pessoas têm desculpas para as suas próprias mentiras e para seus pecados. Há pessoas que estão em desobediência, estão em pecado e dizem: Deus está me usando, Ele está comigo, Ele tem me abençoado, quando na verdade, Deus não está com você, Ele tem é misericórdia de você.

 

Hebreu 11 – Galeria dos heróis da fé.

Abraão foi o único que não fez milagres, que não pregou que não teve ministério. O que ele fez para estar nessa galeria? A Bíblia diz que Abraão creu e porque ele creu, ele obedeceu.

Não é o que você faz para Deus que é o certo, é o quanto você obedece a Ele. Quem ama obedece.

Abraão aprendeu a lição: saiu do Egito e voltou para a Terra Prometida. Gênesis 13:3-4

 

Abraão e Sara estavam começando sua jornada com Deus. Eles erraram, mas Deus os ajudou a chegar ao centro da vontade Dele e eles aprenderam com os erros.

Nessa vida, nós temos também aprendido. Nós vamos errar sim, mas temos que tentar acertar.

Sobre nós está o Espírito Santo de Deus e por isso temos que buscar qual o caminho certo a seguir.

Faça o que Abraão fez, erga um altar a Deus no seu quarto, na sua casa, e procure a voz de Deus e a Sua orientação.

 

O coração do homem é enganoso e corrupto. Cuidado com as emoções!

Algumas pessoas falam que largaram tudo e fizeram o que Deus queria. Dão o dízimo, as ofertas, mas estão passando fome, e necessidades.

O que está acontecendo? Não estou vivendo o sobrenatural!

Deus é misericordioso e o sobrenatural irá acontecer. Ele quer usar o sobrenatural para que todos vejam que Ele é Deus.

Busque, ore, adore e espere no Senhor.

Muitos dizem: “Pastor errei e estou no Egito; pensei que ia matar a minha fome, mas estou todo enrolado”.

Volte, se arrependa, se concerte com Deus e foge da falsa graça.

Há pessoas que estão se afastando de Deus, porque acreditam na falsa graça, como Abraão acreditou. Ele achou que ao ir para o Egito e a fome passaria.

Clame ao Senhor e Ele dará a direção certa a seguir. Tem coisas que a gente não tem coragem de falar. Coisas que de tanto temor que temos a Deus, não queremos verbalizar a nossa insatisfação.

 

Não dá para contar para ninguém, mas o teu Deus sonda os teus pensamentos e diz que essa fome é proposital, porque é nessa fome que você vai buscá-Lo, vai estar sensível a sua voz e Ele vai te moldar, te dar o caráter de Cristo e vai te ensinar a amar como Jesus amou.

 

A mão de Deus irá te renovar!

 

Deus abençoe

 

Ap. Rina – Igreja Evangélica Bola de Neve (SP)

lobo_ovelha

Estas são as perguntas que a maioria dos jovens estão fazendo diariamente, pois grande numero de jovens tem deixado seus corações se levar por pessoas que estão longe de Deus. Quero começar citando um capítulo bíblico que nos diz:

“Não vos prendais a um julgo desigual com os infiéis; porque que comunhão tem a luz com as trevas? Que parte tem o fiel com o infiel? Porque vós sois templo de Deus. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos diz o Senhor; e não toqueis em coisa imunda; e ai sim eu vos receberei” (II Corintios 6,14 a 18).

 

Deus nos ordena que não devemos nem tocar no que está no mundo, mas o que leva ao jovem a se relacionar com uma pessoa mundana é a esperança de que com o tempo a pessoa vai se afirmar na igreja, esse é um artifício que satanás tem usado para confundir os jovens que se deixam levar pela EMOÇÃO e se esquecem de viver pela RAZÃO.

 

O que os jovens precisam aprender, é viver primeiro pela razão dos fatos para depois dar lugar para a emoção, pois a emoção poderá te cegar, a bíblia fala que enganoso é o coração do homem e em provérbios 3.7 diz: “Não seja sábio aos seus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal”.

 

Mas o que os jovens tem falado aos pastores é o seguinte: “Pastor, eu creio que Deus vai restaurar a vida do meu namorado (a), eu tenho fé para isso, você acha que se ele se apaixonar por mim eu não arrasto ele (a) aqui para a igreja? É obvio que uma pessoa irá freqüentar uma igreja evangélica em função de um namoro com você, o fato é que na maioria das vezes a pessoa não estará na igreja em motivo de adoração a Deus, mas sim para manter as aparências em função de um namoro, e isso poderá trazer sérias conseqüências no futuro do seu ministério.

 

Uma certa vez, uma jovem começou a namorar um rapaz do mundo e se apaixonou perdidamente por ele, todos tentaram tirar aquele rapaz da cabeça dela, mas o sentimento que tomou posse dela de forma que a cegou completamente. Ela já não dava mais ouvidos aos pais nem ao próprio pastor e continuou o namoro com a fé de que ele iria se converter, e de fato o moço ouvindo os conselhos dela foi para a igreja e aceitou Jesus. Passando o tempo, ele parecia estar firme na igreja e ela decidiu se casar com o rapaz, e após o casamento, dias depois da lua de mel, ela o chamou para ir à igreja e ele disse: “Eu nunca mais pisarei em uma igreja, eu ia até a igreja e dava glórias a Deus para segurar você até  casamento, é que eu te amava e não queria te perder… Aquela jovem viveu longos anos de angústia na alma porque deixou de viver pela razão para viver somente pela emoção, sendo assim, o jovem do qual ela se casou, nunca mais pisou na igreja.

 

A precipitação na maioria das vezes traz tristes resultados.

 

Viva somente debaixo da orientação de Deus e serás como uma árvore plantada junto a ribeiros de água, a qual dá o seu fruto na estação própria e TUDO quanto fizer, prosperará (Salmos 01.03)

 

AMADOS, NÃO SE PRECIPITEM.

DEUS TEM O QUE HÁ DE MELHOR NESTA TERRA PARA VOCÊ.

 

Cléuvis Casagrande (Conselhos do Céu)

happy2

É interessante pensar que em boa parte das reuniões entre cristãos, alguém sempre pergunta à congregação: “Quem está feliz com Jesus diga amém!” E todos a uma respondem em coro: “Amém!” É comum repetir-se a pergunta, e exigir uma maior veemência e euforia na resposta, e esta vêm na dose em que se é exigida: “Améeeem!” O interlocutor então, se dá por satisfeito com seu público e segue dando prosseguimento ao programa eclesiástico, ciente de que tem diante de si pessoas satisfeitas e felizes com Jesus.

Mas, eu sempre me questionei, porque uma segunda pergunta nunca é feita, aliás, a única que deveria ser feita, a pergunta realmente vital e crucial: “Se Jesus está feliz com você diga amém!”

Imagine esta pergunta sendo feita, qual não seria a reação do público? Cairia como uma bomba no meio do povo de Deus! Mas, pense comigo: existe alguma razão para alguém não estar feliz com Jesus, especialmente um filho de Deus? Existe um mínimo de bom senso nesta questão?

 Alguém que nunca mentiu e jamais mentirá para nós, embora sejamos capazes de mentir para Ele; Alguém que nunca nos enganou e jamais nos enganará, embora tentemos por vezes enganá-Lo com nossas desculpas e meias verdades; Alguém que nunca nos traiu e jamais trairá, embora muitas vezes seja por nós traído; Alguém que sempre atendeu e atenderá às nossas súplicas, embora nem sempre poderá contar com a nossa disposição para fazer Sua vontade; Alguém que salvou os que se estavam perdidos; Alguém que se sacrificou por nós e que por nós deu a própria vida, embora tenhamos grande resistência em fazer algum sacrifício por Ele; Alguém que nos amou, embora muitos não reconheçam isso; Alguém que sempre se importou conosco, ainda quando nem O conhecíamos; Alguém que abençoa aqueles que amaldiçoam; Alguém que perdoa os que resistem em dar perdão; Alguém que nunca abandona mesmo aqueles que insistem em deixá-Lo; Alguém que nos respeita e honra, mesmo quando o difamamos e desonramos; Alguém que é santo, mas insiste em viver entre os pecadores; Alguém que nos oferece coisas que jamais seríamos merecedores; Alguém que não se envergonha de nos apresentar diante do Pai, ainda quando nós mesmos nos envergonhamos de apresentá-Lo e confessá-Lo diante dos homens; Alguém que vem ao nosso encontro, mesmo quando nos escondemos e fugimos dEle; Alguém que sempre cumpriu e cumpre o que promete, ainda que estejamos sempre falhando naquilo que prometemos.

Então, haveria alguma razão para não estar feliz com Jesus? Este amigo que nos ama, que deu a vida por nós, que nos perdoa, que atende às nossas súplicas, que cuida de nós, que nunca nos trai, nem engana ou jamais nos abandona, que nos dá o que não merecemos, que nos respeita, que nos honra, que vem ao nosso encontro, que nos resgata e redime, que nos salva, que nos exalta, que nos transforma, que nos dá a alegria, a paz e a vida eterna?

Não seria mais real e sensato fazer um auto-exame e pensar se verdadeiramente Ele está feliz comigo? Se tenho trazido alegria ou desgosto ao Seu coração? Se o lugar que tenho freqüentado, se as pessoas com quem tenho andado, se as festas que tenho participado, se as palavras que tenho proferido, se os pensamentos que tenho tido, se os desejos que tenho alimentado, se o que ando vendo e ouvindo, se a maneira como tenho me comportado, tem alegrado ou entristecido o coração do meu Senhor? Tenho recebido com alegria o quinhão que Ele me deu, ou vivo a murmurar, declarando que estou insatisfeito(a) com a maneira como Ele tem cuidado de mim? Nos momentos difíceis porque passo tenho recorrido a Ele e confiado que Ele é suficiente para me dar a vitória, ou recorro a outros meios e pessoas, declarando assim que não confio muito que Ele seja capaz de reverter a minha sorte?

Então, posso declarar com segurança: “Eu estou feliz com Jesus, e você?” Mas, talvez, seja um pouco mais difícil inverter esta declaração e afirmar com a mesma segurança: “Jesus está feliz comigo, e com você?” Mas é desta certeza que precisamos, Jesus fez e continua a fazer o de melhor para nós. Tem nos alegrado, confortado, trazido segurança e confiança aos nossos corações. Cabe a nós agora cumprir a Sua vontade e trazer alegria ao Seu coração.

Portanto, viva de tal modo que, quando te perguntarem: “Se Jesus está feliz com você diga amém!” Você possa dizer com veemência, segurança, euforia e em alto e bom som: “Améeeem! Na certeza de que Ele testificará favoravelmente.

Jair Souza Leal (Lagoinha.com)

novo_ano2

Novos começos são bênçãos maravilhosas de Deus. Estão cheios de promessas, livres dos problemas e cheios de potencial.

 

Cada dia é uma nova oportunidade de fechar a porta do passado e experimentar um novo tipo de começo. Mesmo o fato que Deus dividiu os dias em segmentos de 24 horas é evidência que nós precisamos começar sobre uma base regular. Há sempre um novo dia, um novo mês e um novo ano. Mas para que nós façamos um bom uso desses novos começos, nós precisamos fazer a decisão de fazer assim. Que hora melhor para decidir do que o primeiro mês do Novo Ano.

 

Talvez você tenha se esforçado com a depressão, raiva ou amargura. Ou possivelmente você está como eu estava – você foi queimada pelos relacionamentos passados e circunstâncias, e você ainda está conduzindo em torno das cinzas. Estes são os machucados profundos de antigos ferimentos que jamais foram curados. Por anos eu acreditei na abundante vida que Deus me prometeu, mas eu não estava disposta a desistir das cinzas do meu passado em troca disto. Minhas cinzas consistiam de coisas como ódio, amargura e falta de perdão para pessoas que me machucaram, tão bem quanto uma atitude negativa, murmuração e dó de mim mesma. O que está na sua pilha de cinzas?

 

Você está batalhando com culpa e condenação? Você se sente mal sobre alguma coisa que você fez anos atrás ou algo que aconteceu ontem? Não importa quanto tempo se passou, o passado é ainda o passado. O que é feito é feito, e somente Deus pode cuidar disto agora. Nossa parte é admitir nosso erro, arrepender, receber o perdão de Deus, e seguir em frente. Em Lamentações 3:22, o profeta Jeremias nos encoraja com as novas de que a misericórdia de Deus é nova cada manhã. Estou tão feliz que Deus enviou uma nova fornada de misericórdia diária – nós podemos decidir a ter um novo começo cada dia!

 

Se forem feridas antigas, debatendo-se com culpa e condenação, ou somente áreas da sua vida que gostaria de ver mudanças, eu acredito que esta mensagem agitará uma expectativa em você para as boas coisas que Deus tem no horizonte da sua vida. Como 2009 está chegando, escolha esperar o melhor. Isaias 30:18 diz, E conseqüentemente o Senhor (seriamente) esperará, olhará e ansiará por ter misericórdia de você; e conseqüentemente Ele se levantará,  naquilo que Ele possivelmente tiver misericórdia em você e mostrar amor bondoso com você…

 

Por que não deixar este ser o ano em que você decidirá escalar para fora da dor e dos problemas do seu passado, e insistir no futuro brilhante que Deus planejou para você? Dê boas vindas a este Novo Ano com uma decisão de liberar sua fé para o presente de Deus de um novo começo, e focar nos Seus bons planos para o seu futuro. Se empolgue com o fresco começo que Deus tem para você!

 

Feliz Novos Começos!

 

Com amor,

 

Joyce Meyer

louvor-praia

Certo dia eu cantava uma música do Ministério de Louvor Diante do Trono e instantaneamente meu espírito foi incomodado para prestar bastante atenção ao que eu acabara de declarar: “irei contigo, onde quer que fores meu Senhor, o teu chamado cumprirei na alegria ou na dor [..].” * Devido aos modismos muitas vezes, nós cristãos, temos cantado as músicas simplesmente por cantar. Será que você já se sentiu assim? Entramos na onda e sutilmente ignoramos o que proferimos.

Eu passei por isso! Fui confrontada. Eu pensei, será mesmo que eu irei? Passarei pela dor por Jesus? Nossa boca muitas vezes diz coisas que muitas vezes não estamos preparados para viver ou cumprir. Devemos lembrar que Deus vai nos questionar uma hora ou outra, pois se eu disse que estarei a disposição dele, chegará um momento em que ele vai me convocar. Isso é natural. Deus nos ensina e nos dá capacidade para realizar seus feitos, o que precisamos fazer é sempre estarmos convictos do que queremos e do que vamos fazer. Por isso é tão importante que vivamos o que cantamos e cantemos o que vivemos.

Depois desta situação, nunca mais cantei o que eu não me sentia preparada para fazer. Claro, que se tal atitude não era algo que Deus havia me questionado para fazer, caso contrário o melhor é obedecer sem questionar. Vou tentar ilustrar o que estou tentando expor com um exemplo: Se eu não estou preparada para morrer por Cristo, devo eu abrir a boca e falar para ele que eu estou preparada para ir como missionária para um país em que cristãos são perseguidos e mortos? Mas é claro que não. É isso que estou tentando dizer. Se eu falo tenho que cumprir. E isso serve para todas as coisas em nossa vida. Vivendo e aprendendo.

Isso não é uma tarefa fácil. Muitas vezes pecamos justamente naquilo que pregamos, questionamos ou aconselhamos. Além disso, ainda existe a pressão e as dificuldades mediante uma escolha positiva por Deus e sua vontade.

Que possamos abrir nossos lábios justamente para aquilo que estamos preparados para fazer. Se você se sente capacitado para dizer:“Cumprirei tua visão, cumprirei minha missão, morrerei se preciso for, por amor a ti” *, cante, mas cante com convicção.

Devemos lembrar que somos testados no que falamos. E é importante entender que buscar a Deus e fazer a sua vontade é muito valioso e vale a pena. Deus é maravilhoso e cuida de nós.

Portanto, amados irmãos, que possamos ser bons exemplos quando abrirmos os nossos lábios para proferir o que somos e o que prometemos ser ou fazer. Que Deus realmente possa contar conosco todos os dias de nossas vidas. Lembre-se que tudo aquilo que você se sente incapacitado para fazer é Deus quem vai lhe capacitar. E Deus jamais vai lhe exigir algo que você não poderá cumprir.

Tudo vai depender do que estamos dispostos a fazer por Deus!

Que o Senhor os abençoe cada vez mais!

Trechos de músicas utilizadas

  • Eis-me aqui / Esperança – DT / Ana Paula Valadão Bessa

  • Minha Paixão / Livre – Ministério Intimidade

Vanessa Freitas (Lagoinha.com)

E ai, você tem vivido aquilo que você tem cantado? Não deixe de fazer seu comentário sobre o assunto.

dificuldades_relacoes 

O comportamento ditado pela sociedade atual contraria a Palavra de Deus em muitos pontos. No entanto, essa postura é normalmente aceita. Para algumas pessoas, esse tipo de atitude é conseqüência da falta de orientação bíblica. Até os jovens que se dizem crentes começam a namorar sem pensar nos princípios cristãos que devem orientar seu comportamento. Sem saber para onde estão indo, caem facilmente nas ciladas do Diabo cometendo imoralidade e indo por caminhos que levam à perdição. Muitos fecham os olhos e escolhem mal seus companheiros. E, com o passar do tempo, as conseqüências são desastrosas.

Em nossas igrejas, vemos muitas coisas, ficamos sabendo de problemas que nos dão medo. Há jovens que acreditam ser possível namorar uma pessoa não-crente e depois levá-la para o Evangelho. Pergunto: “Será que vale a pena seguir por esse caminho?” Certamente vários jovens passaram por situações como essa. Isso não me deixa admirado. Em nossas igrejas, rapazes e as moças, muitas vezes, têm atitudes que não agradam aos homens e muito menos a Deus. A inversão de valores hoje é muito grande e tende a piorar cada dia mais. A mídia em geral influencia muito. Ela passa a imagem de que tudo é normal. Os princípios cristãos que nossos pais ensinaram parecem não ter importância. Tudo é festa.

Se você acredita que é possível namorar um não-crente na esperança de que ele venha a se converter depois, para um pouquinho para pensar e colocar suas idéias no lugar. Peça direção a Deus, pois a Bíblia é muito clara. Em 2 Coríntios 5.17, o Senhor nos diz que, “se alguém está em Cristo, nova criatura é. As coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. Se você é nova criatura não deve se misturar com as coisas velhas (o mundo).


Não existe nada melhor do que estar nos caminhos do Senhor e ter uma vida dedicada a Ele. É típico do ser humano viver preocupado com o amanhã. A maioria dos jovens crentes fica ansiosa para saber se a pessoa por quem está interessada é da vontade de Deus. Tudo isso é normal, faz parte da nossa vida, que é constituída por diversas fases. Entretanto, tudo tem seu tempo.

Na igreja, tanto o rapaz quanto a moça devem observar os valores morais e cristãos. O correto é que seja escolhido do jardim de Deus uma jovem ou um jovem que teme ao Senhor, que seja interessado nas coisas divinas. Assim haverá mais possibilidade de o jovem vir a ter um namoro abençoado e um casamento sólido, alicerçado e feliz. Uma jovem temente a Deus será uma ótima esposa, companheira fiel, amiga nas horas mais difíceis, alguém que cuidará de seu esposo e também será uma ótima companheira de oração. Uma esposa assim vai orar em prol do crescimento de seu marido. Afinal, ela sabe que se ele crescer tanto na vida material quanto na vida espiritual, ela também crescerá. A Bíblia diz que a mulher sábia edifica sua casa. A mulher que teme a Deus é sábia. Por sua vez, um jovem temente ao Senhor em primeiro lugar vai amar sua mulher como Cristo amou a Igreja, pois assim a Bíblia ensina. O marido cuidará do lar, protegerá sua amada, será companheiro e amigo.

Então, depois de tudo que já falei, acredito que o ideal para a vida do jovem é começar um relacionamento com alguém que anda nos caminhos do Senhor. E o lugar mais fácil para se encontrar uma pessoa com esse perfil, com certeza, é na Casa de Deus.

Marcos Peres – Igreja Metodista Wesleyana

O que você acha sobre o assunto? Deixe o seu comentário.

 

Quer ler outro artigo sobre o assunto? Quer ficar mais informado (a) sobre esse tema?

Acesse: http://www.conselhosdoceu.com/devona.html

arvore-morta

“E o Senhor Deus fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis à vista e boas para comida, bem como a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal.” (Gn 2:9) “Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais.” (Gn 3:3) “E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu.” (Gn 3:21).

Muitos de nós em vários momentos plantamos ou deixamos que plantem em nosso coração argumentos e inverdades que nos deixam presos aos verdadeiros caminhos que o Senhor quer que percorramos.

Caminhos esses que aos olhos dos incrédulos são meras coincidências, fruto do acaso, que não têm sentido algum aos olhos mundanos e profanos de nós…pecadores. Mas Deus é um Deus de repreensão e ao mesmo tempo um Deus bom, piedoso e misericordioso.

Adão e Eva no Éden eram seres perfeitos e únicos segundo o coração de Deus. Eram racionais, sentimentais e puros. Seres que habitavam o planeta juntamente com o auxílio de Deus, tinham tanta intimidade que Deus conversava diretamente com eles. Tudo era abundante, transbordava perfeição e tudo do que precisavam tinham em mãos.

Quando o Senhor pediu que ambos não comessem da árvore do conhecimento estava dizendo para eles que não precisavam buscar fora de seus corações o conhecimento do mundo extra Éden. Deus ordenou a eles o princípio da obediência antes do pecado em si, mas em seus corações houve uma brecha e o inimigo a usou, através da serpente, para acalorar esta vontade de sair debaixo da graça de Deus. Este momento direcionou suas vidas longe da autoridade de Deus.

Eles plantaram em seus corações o desejo mundano, profano e arrogante diante do Senhor.

Quando Eva foi levada a comer do fruto proibido (fruto esse que não é maçã) eles ratificaram a criação do abismo, criaram um vácuo espiritual onde só seríamos redimidos quando Jesus morresse na cruz por todos.

Houve uma orientação do Senhor para que eles não tivessem dúvidas do caminho a seguir, mas infelizmente o fizeram…comeram o fruto da árvore, ou seja, assumiram sua independência diante do Deus todo poderoso.

Quando Deus, através do Espírito Santo, nos orienta e nos capacita a enxergar com nossos olhos espirituais, Ele nos auxilia na compreensão das diversas situações que passamos, as que passaremos e até nas situações que não passamos.

A oração e o jejum são as únicas armas que temos para nos blindarmos com o intuito de não criarmos brechas em nossas vidas. Uma mentira ou uma omissão já é combustível que damos ao inimigo para ele se infiltrar em nossas vidas.

A Palavra de Deus diz: “Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar;” (1 Pedro 5:8)

Muitos de nós ainda estamos vagando, ou seja, não deixamos Deus tomar conta 100% de nossas vidas. Deixamos somente áreas onde estamos passando por alguma dificuldade ou algo parecido.

Quando Deus, no Éden, orientou que não comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, Ele estava querendo nos dizer que não era necessário termos a ciência que existia o mal, pois, lembre-se que antes de comerem o fruto não havia pecado!

O agir por impulso, por independência e por desobediência nos levou à condição de pecadores.

Irmãos, quando a palavra diz: “Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança.” (Jeremias 29:11),  nosso Deus exala toda a sua essência e bondade, toda a sua personalidade e seu coração.

Quando Deus expulsa Adão e Eva do Éden ele os abençoa cobrindo-os com pele.  Entendendo melhor: Deus os protege da maldade, das iniqüidades, das penalidades a que agora estamos expostos.

Seu amor é sublime, é complementar a toda a sua fidelidade.

Nos dias de hoje o que significaria esta cobertura de pele dito em Gn 3:21? Significa a proteção espiritual que precisamos obter hoje, significa o jejum, a oração…significa o pagar preço para sermos libertos do pecado.

Significa passarmos pelo teste do tempo, assim como Abraão demorou 25 anos para receber (confirmar) sua benção, ele creu. Mesmo sendo amigo de Deus, mesmo sendo às vezes atrapalhado, trocando os pés pelas mãos ele somente creu. Em nenhum momento teve um coração injusto, em nenhum momento duvidou da graça que o consolaria.

Deixemos de ser incrédulos, assim como o Faraó que pagou pra ver a fúria de Deus sobre o seu povo. Precisamos liberar os cativos que habitam em nós, precisamos liberar nossos temores, traumas que persistem em trazer à tona tudo o que somos; falhas, que insistem em nos trazer dificuldades banais que nos impedem de nos prostrar diariamente ao Senhor.

A infidelidade nos afasta de Deus, nos afasta da presença do Senhor e nos faz comuns aos olhos de nosso redentor.

Guardemos Seu amor em nossos corações e que fiquemos perseverantes na palavra do Senhor para sermos iguais a Abraão. Abraão não possuía fé; era a Fé que o possuía. Portanto, irmãos, deixo essa mensagem de encorajamento e de ousadia a vocês com os seguintes versículos: “Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o corpo da nossa humilhação, para ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas.” (Filipenses 3:20 e 21) 

Thiago Costa (Irmãos.com)

Esse texto te abençoou? Falou de alguma forma ao seu coração? Não deixe de fazer o seu comentário sobre o assunto.

Anúncios